Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Menos Um Carro

Blog da Mobilidade Sustentável. Pelo ambiente, pelas cidades, pelas pessoas

Menos Um Carro

Blog da Mobilidade Sustentável. Pelo ambiente, pelas cidades, pelas pessoas

Super-quarteirões em Barcelona

MC, 25.08.18

Este fantástico vídeo da Streetfilms conta-nos como está a correr uma das mais excitantes inovações urbanas a acontecer no mundo, as superilles (super-quarteirões) de Barcelona.
A ideia é proibir todo o trânsito de atravessamento num dado cruzamento (no caso de Barcelona, dois consecutivos até), fazendo com que as ruas que lá vão dar deixem praticamente de ter trânsito. Assim pode-se libertar espaço e devolve-lo às pessoas, com jardins infantis, espaços verdes, espaços para desporto, esplanadas, etc.
E obviamente que não é preciso ter o quadriculado de Barcelona para tentar algo assim. Qualquer cruzamento secundário pode servir.

 

 

"Bicing" em Barcelona

MC, 31.03.07
 A semana passada foi inaugurado um novo sistema de aluguer de bicicletas "bicing" em Barcelona. Por 6 euros anuais e 30 cêntimos por cada meia hora, os utilizadores registados podem pegar numa bicicleta num dos postos de aluguer, deslocar-se e largá-la noutro posto qualquer. Um excelente complemento aos transportes públicos! O sistema começou com 14 postos, mas vai ser progressivamente alargado até 100 postos.
A grande vantagem deste sistema em comparação com o da BUGA de Aveiro (julgo que tenha sido Copenhaga a primeira cidade a usá-lo), é que sendo o registo obrigatório, é muito mais fácil controlar roubos, estragos e abusos. Na Holanda existe exactamente o mesmo sistema (chamado OV-fiets, ou seja bicicleta-transporte-público) associado a uma centena de estações de comboio. Em Bruxelas o CycloCity não requer registo, mas o pagamento é sempre feito com cartões bancários. O crime não compensa: se a bicicleta não aparece o sistema vai à conta bancária do último utilizador.
Em Lisboa gastou-se mais de 20 milhões de euros a construir um túnel ridículo. Em Barcelona é a Câmara que vai receber mais de 20 milhões (ao longo de dez anos) da empresa a quem foi concessionado este serviço amigo do ambiente e da cidade.