Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Menos Um Carro

Blog da Mobilidade Sustentável. Pelo ambiente, pelas cidades, pelas pessoas

Menos Um Carro

Blog da Mobilidade Sustentável. Pelo ambiente, pelas cidades, pelas pessoas

Governo abandona o futuro

MC, 22.03.12

Governo abandona a alta velocidade "definitivamente" conta hoje o Público.

Os maiores desafios do século XXI vão ser a globalização, a energia e o ambiente. Por todo o mundo têm surgido, que nem cogumelos, novos projectos de ferrovia de alta-velocidade mesmo em países com os EUA e a China, tradicionalmente apoiantes da opção rodoviária. Falamos de um transporte rápido, que não está dependente de uma fonte de energia que se aproxima dos seus limites, que é o mais eficiente energeticamente, e que é por isso a melhor solução do ponto de vista ambiental e económico, num mundo onde a energia barata acabou.

A Galiza, com menos cidades grandes que Portugal, vai ter várias linhas. A China, bem mais pobre que Portugal, o mesmo. Por cá, uma ferrovia decente é considerada um luxo. Por cá, o futuro é um luxo.

 

.........................................................

A notícia de hoje é um pouco mais positiva. Santarém arrancou com um projecto de bicicletas públicas partilhadas. Parabéns!

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Miguel 26.03.2012

    Esqueci-me de dizer outra coisa: não se fez descoberta de novas reservas no Canadá coisa nenhuma. O petróleo das areias de Alberta já se conhece há décadas.
    Simplesmente, extrair de lá petróleo fica caríssimo, e por isso só quando o preço do petróleo começou a subir com a invasão do Iraque e se manteve em preços mais elevados é que começou a ser economicamente viável extrair esse petróleo.
    O mesmo se passou no Brasil. Que havia petróleo no «pré-sal» da plataforma continental já se sabia (não se sabia todavia a extensão dessas reservas). Mas face aos baixos preços do petróleo não cabia na cabeça de ninguém investir na tecnologia (e mesmo atualmente só passa na cabeça da Petrobras) necessária para retirar petróleo que está a vários de km de profundidade e que depois ainda tem umas quantas centenas de oceano em cima.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.