Sábado, 8 de Outubro de 2011

Fim da aberração na Universidade de Lisboa

O estacionamento gratuito na Alameda da Cidade Universitária acabou. A EMEL vai passar a geri-lo. Para lidar com tamnha perda, a empresa vai promover uma campanha de sensibilização dos condutores. Num comunicado, a UL anuncia:

 

Já a partir de dia 10 de Outubro, os 485 lugares de estacionamento na via pública da zona da Cidade Universitária vão passar a ser geridos pela EMEL, como resposta à necessidade sentida de melhor ordenar o estacionamento e mobilidade nesta zona central da cidade.
 
A partir de Novembro a EMEL vai, ainda, gerir um parque de estacionamento na zona da Cidade Universitária com 600 lugares, intervindo para  a melhoria e modernização da gestão deste parque.
 
Com o estacionamento mais ordenado na Cidade Universitária conseguimos contribuir para o arranjo e ordenamento do Campus, sendo esta, uma das medidas que consta do Plano Estratégico da Universidade de Lisboa 2009/2013.

 

Já neste texto abordei esta problemática: os campus universitários, face à enorme afluência dos seus funcionários, docentes e alunos geram quantidades significativas de tráfego automóvel, pelo que este deve ser evitado; a política de gestão do estacionamento destes campi deve fazer com que o acesso ao campus seja feito através de transportes públicos ou de bicicleta, já que estes se concentram no miolo da cidade, estando por isso servidos de bons acessos.

 

Na altura, e com o auxílio de mais interessados, criámos também um blogue com as críticas ao estacionamento no campus do IST e uma sugestão (da autoria de Tiago Veras) daquilo em que se poderia tornar uma morada mais agradável e mais humanizada caso não fosse concedido acesso quase gratuito aos automóveis; no minímo, defendia-se, igualar as tarifas dentro do campus com aquelas do exterior, evitando que o IST fosse um autêntico paraíso do estacionamento mesmo no centro da cidade.

 

Coincidência ou não, também ontem a UL, noutro comunicado, anunciou que tinha logrado angariar votos suficientes para o seu projecto 172 do Orçamento Participativo da CML; o objectivo é a requalificação da própria Alameda da Cidade Universitária. Parece-me óbvio que este objectivo de requalificação está relacionado com o fim do estacionamento gratuito.

 

Este blogue fez sugestões neste sentido há quase dois anos. Dois dos autores da proposta de requalificaçaõ do IST nem tinham acabado a sua licenciatura. E outros especialistas já terão feito propostas neste sentido há mais tempo. Qual é a surpresa?

 

 

 

publicado por TMC às 15:33
link do post | comentar | favorito
34 comentários:
De AlunoUL a 12 de Outubro de 2011 às 17:09
Dor de cotovelo foi a conclusão tirada tanto por mim como por muitos dos meus colegas a quem recomendei a leitura do seu comentário.

Pois fique sabendo que sou uma pessoa que não só anda de carro como anda de bicicleta (de montanha) e tenho por hábito fazer cerca de ~60km por fim-de-semana em percursos bastante acidentados e íngremes. Não teria problema nenhum em levar a bicicleta para a faculdade! O único problema é que chegar todo suado e não ter onde me lavar torna esta opção inviável pois não sou como a maioria das pessoas que usa os transportes pois gosto de andar sem incomodar os outros com eventuais odores vindos do meu corpo. Devo ser maluco?!
Mas para si é só má vontade minha não é?

Para quem anda de transportes por opção e critica quem tem mais que razões para não o fazer, ou reside no hospital Júlio de Matos ou então para lá caminha.

Lembre-se que criticar é diferente de tentar insultar.
De Miguel a 12 de Outubro de 2011 às 17:27
"Lembre-se que criticar é diferente de tentar insultar."

Isto dito pela pessoa que aqui insultou toda a gente que usa o TP e não usa o carro deve ser para rir.
De AlunoUL a 12 de Outubro de 2011 às 17:58
Parece-me que também a sua pessoa lê insultos da minha parte às pessoas que andam de TP.

Será que é porque brinquei com o nome do projecto deste blog? Falta de liberdade de expressão?

Menos1carro = Mais1parvo. O parvo seria eu se passasse a usar os TP de Lisboa que não fossem sobre carris mas da Carris.

Esclarecido?
De Miguel a 12 de Outubro de 2011 às 18:27
"Será que é porque brinquei com o nome do projecto deste blog? Falta de liberdade de expressão?"

Não, foi pelo mesmo pelos insultos directos.
De AlunoUL a 12 de Outubro de 2011 às 21:27
Se estiver com paciência em enumerar os insultos dava-me jeito pois não encontro nenhum. Trato tão bem as pessoas que usam TP como as que usam carro.

"Para quem anda de transportes por opção e critica quem tem mais que razões para não o fazer, ou reside no hospital Júlio de Matos ou então para lá caminha."
Se é disto que se trata o famoso insulto é melhor ler as vezes que forem precisas para entender que o universo de pessoas abrangidas por esse "insulto" é uma pessoa e não várias como calculo que deva ter concluído.
A pessoa em causa nesse comentário trata-se de uma pessoa cujo discurso não tem nexo nenhum. Discurso sem nexo normalmente significa que padece de algum tipo de perturbação psicológica.

Esclarecido?
De Zuruspa a 15 de Outubro de 2011 às 00:06
Esses insultos e demais tiques de menino mimado retiram toda e qualquer simpatia que poderia ter pela tua condiçäo de "pessoa mais alta que a média nos TP apertados". De resto, enumeras os já täo batidos "argumentos" contra os TP. Incluindo o do cheiro do pessoal. Claro que dentro do carro näo se sua, nem se entranha o pivete do fumo dos outros carros. É só maravilhas!

Andava eu no ISCTE nos meados dos anos 90, e como morava *apenas* a 70km de Lisboa, que remédio tive se näo ir de carro. Ia com o meu pai, que trabalhava também em Lisboa. TP tinha-os de 2 em 2 horas no mínimo (hoje em dia felizmente já säo de hora a hora), näo era opçäo para nada. Adoro conduzir, mas odiei ser forçado a ter de usar carro, visto a maravilha de condutores que säo os portugueses.

Mas isso era eu que morava a 70km. Mas e quantos meninos moravam a 7km mas vinham de popó? As desculpas eram sempre as mesmas, e quase 20 anos depois näo mudaram, pelos vistos!

Tens de estar sempre ligado à Internet? Até quando conduzes? Capaz disso, é... entäo e do estacionmento até à UL näo apanhas chuva? A pouco e pouco queimas as tuas próprias desculpas. Mas deixa, breve a gasosa vai estar täo cara que até nem te vais importar de esperar com o portátil à chuva pelo TP... se os houver!

Agora estrebucha à vontade, que näo te irei responder.
De AlunoUL a 17 de Outubro de 2011 às 15:34
Uma comparação a quem mora a 70 km da Universidade para quem mora a 10 km. Ora bem, se eu tivesse o azar de morar tão longe, obviamente que utilizaria os TP por serem muito menos pesados para o bolso mesmo que isso implicasse demorar "só" o dobro do tempo. A diferença está em que quando não tinha carta também eu usava a boleia de um dos meu Pais.. mas até ao metro de Lisboa! Lá calhava às vezes terem de ir em trabalho para o centro de Lisboa e aí deixavam-me na UL. Mas isso era só ás vezes.
Portanto quando não calhava nem uma coisa nem outra, eu levanta-me cerca de 3 horas antes (em vez de 1 hora antes) da hora que tinha de estar na UL. Só que a diferença é que eu só moro a 10 km da UL.

Tenho um exemplo engraçado para dar: A carreira 748 da carris faz o percurso Linda-a-Velha -> Marquês de Pombal praticamente directo pela A5/Viaduto Duarte Pacheco. O tempo de viagem é muito mais curto bem como o número de paragens mais reduzido e já para não falar no número de horas que se poupa em relação a um eventual percurso alternativo.
Ora se eu morasse 5 km mais longe, poupava cerca de 1h por dia de transportes!
P: Então porque não levar o carro até lá e apanhar este transporte?
R: Porque a Parques Tejo (EMEL de Oeiras), já lá chegou e plantou parquímetros em todo o estacionamento existente em Linda-a-Velha!

Pontos comuns entre nós: eu também adoro conduzir e odeio a nabisse do "tuga" ao volante.
Mas eu prefiro aturar a nabisse de alguns que a demora dos TPs com rodas no alcatrão.

P: "Tens de estar sempre ligado à Internet? Até quando conduzes? Capaz disso, é... entäo e do estacionmento até à UL näo apanhas chuva?"
R: Fazer trabalhos nos TP (como foi sugerido por uma pessoa que comentou anteriormente) resulta em ligar um portátil (meu instrumento de trabalho) em plenos TPs e estar ligado à Internet para realizar os trabalhos que me são exigidos pelo curso. Ora obviamente que 10min até casa é idêntico a uma "pausa para café". 1h30m por dia é uma boa sesta para quem tem que fazer e não quer. Assim não tento nenhum sujeito a quem lhe foi tirado o subsídio de pobreza ou de desemprego, a levar-me "emprestado" o meu instrumento de trabalho! =)
A chuva do estacionamento até à UL é equivalente a estar 30seg parado enquanto chove. A chuva nas paragens do Marquês de Pombal que estão a transbordar, é equivalente a ~15min de espera pelo paralelepípedo amarelo a dizer 723.

"Agora estrebucha à vontade, que näo te irei responder."
Custa a algumas pessoas que haja sempre resposta. Temos pena. =)
De T a 17 de Outubro de 2011 às 18:31
Duas sugestões:

1)Percurso de bike + TP: Porque não ir de bicicleta desde casa até à estação de metro/paragem de autocarro seguindo posteriormente viagem de TP?

Pode depois estacionar a bike e seguir viagem de TP. Se o facto de estacionar a bike consistir num problema, também há soluções. Pode simplesmente tentar transportar a bicicleta no TP tendo em atenção as linhas ou horários onde isso é permitido ou adquirir uma bicicleta dobrável e transportá-la no TP sem qualquer restrição. No caso de ser dobrável também tem a vantagem de poder ficar guardada num cacifo.

2) TP + percurso de bike.
Esta hipótese seria apanhar uma linha que seja mais perto de casa e que passe num raio de 3 a 5 km da UL. Por exemplo o autocarro 723 da carris é um BikeBus. http://www.carris.pt/pt/bike-bus/

Desta forma poderia ser evitada parte da volta que o autocarro dá poupando algum tempo.

Tendo em conta que a distância Casa UL é de 10 km e que parte deste percurso seria feito à boleia dos transportes públicos, o restante percurso seria algo muito simples de fazer de bicicleta, algo que nem sequer daria para aquecer quanto mais para transpirar.

Caso necessite de ajuda a planear ou efectuar o percurso, pode sempre contar com a ajuda de outros ciclistas urbanos que estão disponíveis para o efeito em bikebuddy.mubi.pt
De CAV a 18 de Outubro de 2011 às 10:17
Uma bicicleta dobrável cabe em qualquer lado e é o melhor investimento que se pode fazer para quem anda de TP.
O que eu acho incrível é um jovem conseguir arranjar tantas desculpas como um idoso para evitar de fazer o mínimo esforço. Têm um bom futuro, têm...
De AlunoUL a 20 de Outubro de 2011 às 00:23
Boas,

Desde já queria agradecer as sugestões. Admito que já tinha ouvido falar mas conhecer ainda não conhecia.

Eu tenho bicicleta, embora pouco prática para este tipo de andanças.. Mas lembrei me que a loja onde comprei a minha actual, vendia as engraçadas bicicletas dobráveis e essas tenho visto por aí.

Estou a estudar as hipóteses e se vir que me compensa, tratarei de dar uso ao estatuto de "antigo cliente" da loja e quem sabe, conseguir um desconto =)

O site bikebuddy.mubi.pt (que não conhecia) é uma ideia bastante engraçada e que irei divulgar entre amigos e colegas.

Obrigado mais uma vez

Comentar post

subscrever feeds

autores

pesquisar

posts recentes

Porquê pôr 500 carros à p...

Na primeira metade de 201...

CML acha que é sua função...

As portagens não chegam a...

Agora é Pontevedra a most...

Portugueses, o segundo po...

Será Lisboa a cidade mais...

EMEL manda os automobilis...

Fernando Medina, olhe par...

Super-quarteirões em Barc...

tags

lisboa

ditadura do automóvel

ambiente

bicicleta

cidades

portugal

peões

estacionamento

sinistralidade

carro-dependência

transportes públicos

bicicultura

economia

espaço público

comboio

auto-estradas

automóvel

trânsito

energia

portagens

todas as tags

links

arquivos

Outubro 2019

Maio 2019

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Outubro 2017

Setembro 2017

Julho 2017

Junho 2017

Janeiro 2017

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006