Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Menos Um Carro

Blog da Mobilidade Sustentável. Pelo ambiente, pelas cidades, pelas pessoas

Menos Um Carro

Blog da Mobilidade Sustentável. Pelo ambiente, pelas cidades, pelas pessoas

Os peões não respeitam as regras porque...

MC, 26.03.10

Uma multa de trânsito não serve como castigo, mas como método de disuasão de quem está prestes a quebrar uma regra. No caso dos peões, existe nas nossas cidades um método de disuasão extra fora do sistema legal que é bem mais penoso e daí mais eficaz: a eventualidade de atropelamento. Um automobilista diminui a sua velocidade se sabe que há uma probabilidade maior de apanhar uma multa em caso de excesso, e um peão não atravessa uma rua sem olhar porque sabe que há uma probabilidade muito grande de não chegar ao outro lado com vida. (É devido a esta assimetria que considero ridículo um reforço do policiamento dos peões).

Mas por que é que os peões desrespeitam as regras, colocando a vida em risco? Este blogue está cheio de exemplo de como os peões são pornograficamente desprezados no planeamento das. nossas cidades (os meus favoritos são este e este) e junto agora um outro interessante, do JN via blog do Nuno Gomes Lopes, porque compara o Porto com Oslo:

 

O especialista comparou a realidade portuense à da artéria pedonal Skippergata, em Oslo, na Noruega, e defende a adopção do exemplo norueguês (ler caixa). Nos dois locais, os peões são a maioria dos utentes do cruzamento (78% no Porto e 82% em Oslo). Em Santa Catarina, a espera ultrapassa os três minutos. Em Skippergata, quem anda a pé tem de aguardar 25 segundos. Constatou-se que 77% dos peões noruegueses só atravessaram o cruzamento com sinal verde. No Porto, sucede o inverso: 70% cruzam a rua com vermelho.

 

Andar a pé nas nossas cidade é desesperante e revoltante. O que me espanta são so 30% dos portuenses que passam com verde.

Vale a pena ler o artigo todo do JN.

 


Posta a ler no ecomovilidad.net: Muere más gente por contaminación [de poluição automóvel] que por accidentes de tráfico

 

 


6 comentários

Comentar post