Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Menos Um Carro

Blog da Mobilidade Sustentável. Pelo ambiente, pelas cidades, pelas pessoas

Menos Um Carro

Blog da Mobilidade Sustentável. Pelo ambiente, pelas cidades, pelas pessoas

Ganchos à direita

MC, 12.03.10

Os dois únicos sustos que apanhei de bicicleta em Lisboa nos últimos tempos foram exactamente iguais e aconteceram exactamente no mesmo local. Ambos foram "ganchos à direita", situações onde um carro vira mesmo à minha frente para a direita, cortando o meu caminho e quase provocando uma colisão.

A razão pela qual aconteceram no mesmo local é muito importante: é uma subida muito íngreme só com uma faixa, e eu por simpatia circulo encostado à direita. Isto é dos comportamentos mais perigosos que um ciclista pode ter, porque pode ser atingido pela abertura de uma porta de um carro estacionado, porque não faz notar a sua presença aos condutores e porque propicia ganchos à direita (que são dos acidentes mais comuns entre carro e bicicleta). Por estas razões é que os ciclistas urbanos com experiência nunca circulam encostados à direita (que apenas protege de colisões pela traseira, algo que raramente acontece), mas circulam bem no meio da faixa, o chamado vehicular cycling.

Como o Vou de Bicicleta mostra nesta excelente posta, a introdução de ciclovias segregadas provoca um brutal aumento (+161%) de feridos neste tipo de colisões, exactamente pelas mesmas razões. Copenhaga tem para este problema uma solução muito engenhosa: acabar com as ciclovias antes do cruzamento, obrigando os carros e as bicicletas a misturarem-se:

 

Mais à frente:

 

 


A ler no Sonho Ciclável: mais exemplos de destruição de pilaretes, neste caso para se poder estacionar o popó à porta de um café no meio de um jardim!

3 comentários

Comentar post