Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Menos Um Carro

Blog da Mobilidade Sustentável. Pelo ambiente, pelas cidades, pelas pessoas

Menos Um Carro

Blog da Mobilidade Sustentável. Pelo ambiente, pelas cidades, pelas pessoas

Auto-estrada de borla como apoio social

MC, 09.11.09

"O país atravessa uma crise profunda e prolongada cujo fim está ainda distante e que atingiu particularmente a Região Norte. Não aceitamos que, neste contexto de crise, se agravem os custos para os utilizadores das auto-estradas", João Semedo do Bloco de Esquerda ontem ao Público estando em causa uma auto-estrada Porto-Viana do Castelo.  Ainda segundo a notícia o Bloco "alertou" o Governo sobre as "graves consequências sociais económicas" que resultarão da concretização desta medida e pretendeu "estimular" a luta contra a mesma.

Resumindo, o Bloco está preocupado com as consequências sociais sobre os portugueses que são donos de um automóvel, que o utilizam em longas deslocações e que moram numa das regiões mais desenvolvidas do país, e quer portanto que o resto do país lhes pague a portagem.

 


Em Lisboa, a Lisboa e-Nova organiza um encontro sobre O Estacionamento Pago como Meio de Gestão da Mobilidade e Tráfego com a presença do Tiago Farias do IST nesta quinta-feira dia 12.

5 comentários

  • Imagem de perfil

    MC 10.11.2009

    Miguel,
    não leves a mal, pedia-te um pouco de calma a responder. Além de mim, houve o José Sousa e a Joana que sentiram que fugiste ao que estava em causa.

    Para terminar da minha parte digo rapidamente:
    1. Nos critérios da avaliação de uma AE pensa-se na região onde ela se encontra, e não em quem poderá passar por lá. Caso contrário até as AEs junto a Lisboa seria consideradas como AEs alentejanas e ribatejanas.

    2. Eu não falei em ambiente, nem falei em acabar com a AE, falei sim em quem vai pagar o seu uso. Apenas isto, mas tu respondesta a questões que eu não levantei.
  • Sem imagem de perfil

    Miguel 11.11.2009

    Peço desculpa, prometo ter mais calma. Mas se reparares quem falou em ambiente nem sequer fui eu, foi o José Sousa (que eu reparei agora tem um dos meus blogues de eleição). Sobre desenvolvimento
    Quanto aos transportes públicos foi a Joana que trouxe o tema. Eu como já utilizei muitas vezes os transportes públicos (exceptuando o comboio para Viana, já fui de autocarro para Viana, para a Póvoa, para o Porto,para Barcelos, para Braga, etc., etc., já andei no metro de trás pra frente. até cheguei a ir de táxi ao médico ao Porto porque na carreira - na altura acho que nem sequer havia expressos- nunca poderia chegar lá a horas) na zona tentei mostrar como eles funcionam.
    E eu também disse que quem usa as AE devia pagar (e disse-o em vários comentários), só não acho é que dizer que uma AE nunca possa trazer desenvolvimento seja correcto (como várias pessoas disseram mais ou menos indirectamente)
  • Sem imagem de perfil

    Miguel 11.11.2009

    Carreguei no enviar antes de acabar...
    Quem falou em «2º Porventura, num futuro não tão distante, poderemos mesmo ser obrigados a levantar asfalto para podermos cultivar, entre as razões. » também não fui eu, por isso também não percebo se estavas a falar para mim quando disseste isso no ponto 2.
  • Imagem de perfil

    MC 15.11.2009

    Miguel, o ponto central da minha posta era apenas um: faz sentido o país inteiro estar a pagar para quem anda de carro numa AE por aqui?
    Eu acho que não e parece estarmos de acordo!
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.