Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Menos Um Carro

Blog da Mobilidade Sustentável. Pelo ambiente, pelas cidades, pelas pessoas

Menos Um Carro

Blog da Mobilidade Sustentável. Pelo ambiente, pelas cidades, pelas pessoas

Auto-estrada de borla como apoio social

MC, 09.11.09

"O país atravessa uma crise profunda e prolongada cujo fim está ainda distante e que atingiu particularmente a Região Norte. Não aceitamos que, neste contexto de crise, se agravem os custos para os utilizadores das auto-estradas", João Semedo do Bloco de Esquerda ontem ao Público estando em causa uma auto-estrada Porto-Viana do Castelo.  Ainda segundo a notícia o Bloco "alertou" o Governo sobre as "graves consequências sociais económicas" que resultarão da concretização desta medida e pretendeu "estimular" a luta contra a mesma.

Resumindo, o Bloco está preocupado com as consequências sociais sobre os portugueses que são donos de um automóvel, que o utilizam em longas deslocações e que moram numa das regiões mais desenvolvidas do país, e quer portanto que o resto do país lhes pague a portagem.

 


Em Lisboa, a Lisboa e-Nova organiza um encontro sobre O Estacionamento Pago como Meio de Gestão da Mobilidade e Tráfego com a presença do Tiago Farias do IST nesta quinta-feira dia 12.

6 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Miguel 11.11.2009

    Joana, eu não vi aqui ninguém a defender nos comentários a gratuitidade da A28... a discussão surgiu porque o MC disse que o eixo Porto-Viana era dos mais desenvolvidos do país.
    Sobre os transportes públicos também acho que são importantes, eu só disse aquilo que tu citaste para responder ao MC a dizer que eu tinha «dispersado» a conversa, quando eu apenas respondia a coisas que tu e o José Sousa tinham introduzido.
    O desenvolvimento da maneira que eu tinha falado não é só ter ou não empresas numa região, é uma coisa muito mais vasta.
  • Sem imagem de perfil

    Joana 11.11.2009

    Bom, mas se só estamos a falar de desenvolvimento, estou aqui a perder o meu tempo. Até porque vivo onde vivo e tenho vergonha da forma como algumas regiões do país são tratadas, comparativamente com Lisboa.
    Continuo é a achar muito discutível um modelo de desenvolvimento assente nas auto-estradas.
  • Sem imagem de perfil

    ec04163@fe.up.pt 11.11.2009

    Totalmente de acordo! É mais do que discutível! Se leres as inúmeras coisas que eu já escrevi acho que já dá para perceber que eu também penso assim.
    Só não percebo é quem diz que NADA de bom pode vir de uma AE, eu acho que às vezes pode. Claro que duma ferrovia também (e de um corredor verde em lugar da AE e da ferrovia também, etc, etc), mas se em muitos sítios se decidiu (bem ou mal - em muitos casos era mais esta última) que era necessário uma AE acho que é absurdo não tentar tirar o máximo proveito delas (apoiando os transportes públicos que as utilizem, p.e.).
  • Sem imagem de perfil

    Miguel 11.11.2009

    Não sei porquê fui parvo e meti o meu mail no lugar do meu nome....esta msg era minha
  • Sem imagem de perfil

    Joana 11.11.2009

    Eu percebi...
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.