Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Menos Um Carro

Blog da Mobilidade Sustentável. Pelo ambiente, pelas cidades, pelas pessoas

Menos Um Carro

Blog da Mobilidade Sustentável. Pelo ambiente, pelas cidades, pelas pessoas

A vaquinha II

MC, 31.03.09

O José Sousa do Futuro Comprometido deixou aqui um link interessante sobre os supostos benefícios ambientais do apoio ao abate de automóveis antigos (no primeiro post mencionei que estes benefícios seriam ridículos mas sem os quantificar). Claro que estas contas são muito complicadas de fazer, mas as contas em cima do joelho dão sempre uma noção da grandeza do que está em causa:

 

Cars manufactured this year will put out an average of around 160g/km(7), which means a saving of 48g/km. This translates - with a mean annual driving distance of 16,500km(8) - into a cut of 792kg/car/year. Assuming that drivers are each paid £2000, that’s a cost of £2525 for every tonne of CO2 avoided, divided by the average age of the cars on the road - 4.9 years.


The management consultants McKinsey have calculated the costs of saving CO2 by other means(9). We could do it for £3.50 a tonne by investing in geothermal energy (...) switching from incandescent light bulbs to light-emitting diodes, for example, saves £80 for every tonne of CO2 you cut.

 

Repare-se no custo estupidamente alto do "benefício ambiental" no primeiro caso. E estas contas deixam de parte duas coisas importantes (que eu já tinha mencionado): os enormes custos ambientais do desmantelamento do carro antigo e da produção do novo, e o aumento de kms percorridos devido ao menor preço por km do carro novo. O próprio artigo diz à frente que 15% a 20% das emissões de automóvel advêm da sua produção! E o impacto ambiental da produção não se fica pelo CO2...

 

O meu conselho para os governos europeus apoiando esta patranha, chamem os bois pelo nome. Estes programas são pura e simplesmente uma gigantesca esmola de todos nós para quem já não gosta do seu carro antigo e para a indústria automóvel.

 


Petição a assinar aqui, pelo aumento da frequência dos comboios na linha de Sintra. Como todos sabemos a frequência é uma questão fulcral, especialmente para quem tem que fazer um transbordo. Mais informação e o anúncio de um debate sobre a mobilidade no concelho de Sintra no próximo sábado aqui.

Não sendo apoiante de nenhum dos dois partidos em causa, não posso deixar de notar a diferença de estilos. Enquanto este (BE) fala em mais comboios, uma suposta organização pela "mobilidade sustentável" no mesmo concelho apelava a mais estradas... para que os autocarros pudessem andar mais rápido. Pois.. talvez convençam alguém no programa de abate de veículos velhos.