Terça-feira, 11 de Março de 2008

Desculpabilização dos automobilistas

É impressionante como os automobilistas são desresponsabilizados pela sociedade de todos os custos das suas escolhas, e das centenas de mortos e milhares de feridos graves que causam todos os anos (reler esta testemunho).
Hoje morreram quatro pessoas numa passagem de nível porque o condutor decidiu desrespeitar as cancelas e atravessar a linha de comboio. A notícia na Antena1 começava há pouco com a frase "A REFER não tenciona fazer obras nas passagem de nível onde hoje morreram quatro pessoas". O ónus do problema é quase empurrado para a REFER, que aparentemente teria alguma obrigação de fazer uma ponte, porque o comboio está ali a atrapalhar o trânsito rodoviário, e não é posto no condutor que não soube respeitar o mínimo dos mínimos! E já agora, porque é que não haveria de ser a Estradas de Portugal a construir uma ponte para que os automóveis não atrapalhem o comboio?
publicado por MC às 19:13
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De tiago gonçalves a 11 de Março de 2008 às 19:38
muito muito muito muito bom!... é claro que deveria de ser Estradas de Portugal na maioria dos casos... no entanto, no caso das estradas municipais a coisa já é mais discutível...
De dina a 12 de Março de 2008 às 15:18
Aqui na zona de Gaia vivemos com o mesmo problema. Os nossos apeadeiros estão de tal maneira mal concebidos, que frequentemente temos notícias de pessoas que morrem "atropeladas" pelos comboios. Há sim uma responsabilização por parte da REFER nesta situação, mas também da Estradas de Portugal e acima de tudo das pessoas que não respeitam as cancelas!
De Pedro NL a 2 de Abril de 2008 às 19:03
Apenas um exemplo de como se passam as coisas fora de Portugal quando existem atropelamentos com vitimas:

http://www.dutchnews.nl/news/archives/2008/04/drunk_driver_gets_two_years_ja.php
De MC a 6 de Abril de 2008 às 18:01
Obrigado!
Vou aproveitar para por essa notícia num post antigo.

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006