Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2008

Acalmia de tráfego VI


Outra solução bem simples, barata e eficaz para reduzir as velocidades na cidade: eliminar linhas (a rua é de dois sentidos) e estreitar ruas. A ideia é a mesma do conceito de shared space (que vergonhosamente ainda não mereceu um post aqui no blog), que é a ausência de regras explícitas. Os condutores são forçados a todo o momento a prestar atenção, a negociar a sua presença, porque nunca é claro se estão a proceder de um modo seguro. Dito de outro modo, a enorme quantidade de linhas, semáforos, indicações, etc... nas nossas cidades cria uma falsa sensação de segurança e de exclusividade do espaço que cria a ideia que é perfeitamente seguro e aceitável andar depressa.
Na rua acima - rua importante num bairro residencial - um condutor nunca sabe se está no local certo, e ao cruzar outro veículo tem que ter cuidado devido à falta de espaço. Por outras palavras, alguém acha que conduziria a 70 como se conduz nas ruas semelhantes em Portugal?

Acalmia no Trânsito I
Acalmia no Trânsito II
Acalmia no Trânsito III e IV
Acalmia no Trânsito V

P.S. Relacionado com isto, uma reportagem da BBC sobre os efeitos nefastos dos semáforos (mais um exemplo de excesso de regulamentação do tráfego) encontrada pelo bananalogic. Na reportagem vemos um americano a comentar que nos manuais de planeamento de tráfego americanos os peões são definidos como "interrupções de fluxo"... Mais valia acabar com eles!

Adenda: outro exemplo da Holanda, roubado no Ciudad Ciclista, roubados por sua vez do El País. Antes e depois:

publicado por MC às 21:39
link do post | comentar | favorito

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Comércio local cresce

Ferrovia vs Rodovia em Po...

Dieselgate, só por si, ca...

Emissões da rodovia aumen...

Emissões CO2 de baterias ...

Santos Populares vs Carro...

Documentário de 1973 da R...

Acabou a maior vergonha n...

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

tags

lisboa(224)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(208)

bicicleta(157)

cidades(114)

portugal(113)

peões(103)

sinistralidade(74)

estacionamento(68)

carro-dependência(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(39)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Junho 2017

Janeiro 2017

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006