Quinta-feira, 29 de Novembro de 2007

É o desbaratar de recursos em alcatrão

aqui provei - para mim a palavra "provar" é muito forte, mas acho que os números não deixam margem para dúvida - que uma "boa" rede de auto-estradas é perfeitamente dispensável para o desenvolvimento de um país. Trata-se de um luxo cujo único objectivo plausível é o conforto de andar de carro, mas este conforto que sai bem caro ao país, em custos imediatos, em oportunidades perdidas noutros investimentos, em custos ambientais, em dependência energética e défice da balança comercial, em sinistralidade, etc... Não posso deixar então de apontar algumas medidas recentes deste governo, que provam o quão actuais são as críticas à política do betão.

No fim deste Verão o governo anunciou a construção de mais uma circular em auto-estrada em torno de Lisboa. Isto está altamente "justificado" porque Lisboa ainda "só" tem duas circulares e meia, ou seja CREL, CRIL e 2ª Circular. São quarenta quilómetros de cara expropriação.

A semana passada foi a vez da auto-estrada Amarante-Bragança, 130km, onde já há uma IP, onde já há uma auto-estrada paralela 30km a Norte e onde vai ser esventrada a bela Serra do Marão com um túnel; uma IP de Macedo a  Celorico, algo como 100km; uma IP de Pópulo (junto a Vila Real) a Miranda do Douro paralela à nova auto-estrada. Estas três custarão 1.200.000.000 de euros.

Esta semana foi anunciada a ligação da A23 à A6, por Portalegre. Algo como 90km.

Paralelamente 28 autarquias (Público de 2ª feira) estão a pedir uma esmolinha para a ferrovia, a reactivação dos 28km da linha de Barca de Alva, que se torna especialmente atractiva numa altura em que Espanha pensa em reactivar a linha do lado de lá da fronteira, podendo-se assim criar uma ligação do Norte a Salamanca. O custo será 0,1% das auto-estradas anunciadas dois parágrafos acima.

E é isto que temos. Uma afectação de recursos aberrante e totalmente desproporcionada.

P.S. Aqui gozei com o discurso pró-betão, porque não consegui encontrar um depoimento real. Graças à notícia das auto-estradas de 1200 milhões tenho umas pérolas para mostrar.

Governo sublinha importância de infra-estruturas para desencravar Interior do País
(...)
Para o governante [primeiro-ministro], este conjunto de acessibilidades vai promover a competitividade e desenvolvimento de Bragança, Guarda e Vila Real. “É um acto de justiça para estas regiões que estavam a ficar para trás”, sublinhou José Sócrates.
Segundo o primeiro-ministro, as acessibilidades rodoviárias na região eram “uma condicionante gravíssima ao processo de desenvolvimento e competitividade”, pelo que as concessões agora lançadas são essenciais para a prosperidade do Interior. “Sem estas vias é difícil competir pela localização das empresas e fixação de quadros qualificados, contribuindo para a riqueza do próprio País”

Ha, ha, ha! Falem com os habitantes da Irlanda, da Noruega e depois com os portugueses do interior (de Amarante, Montemor-o-Novo, Estremoz, etc..) que há muitos anos têm auto-estrada e veremos quem é que está desencravado...

P.S. (3 de Dezembro) Três dias deste post, mais um anúncio de alcatrão do Governo. 94km de auto-estrada entre Sines e Beja, que com outros 30km de IP na zona de Sines custarão 270 milhões de euros. O objectivo é "potenciar o desenvolvimento"...

publicado por MC às 19:11
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Anónimo a 3 de Dezembro de 2007 às 09:25
Sem duvida que Montemor-o-Novo é também uma tristeza não ter comboios... tantas localidades adjacentes... uma localização daquelas... quase ou totalmente estratégica! Depois de ler isto fui informar-me e consta que já houve lá comboios e que a linha ainda existe mas que a estação já foi uma discoteca e quando desactivaram tudo foi porque não dava dinheiro... pois bem.. se fosse milionário punha era já akilo tudo a funcionar outra vez pois tal rede iria potenciar de forma tremenda o desenvolvimento daquela zona.
De Nocktu a 23 de Setembro de 2009 às 13:49
Se você acha que a auto- estrada que vai ligar Bragança a Amarante é um desperdício de dinheiro é porque não faz ideia do que fala. Primeiro fala da bela serra do Marão, provavelmente nunca passou por lá de carro com um temporal como chuva,neve e gelo(este bem habitual) em que a cada curva há um camião despistado, as velocidades a descer por vezes rondam os 20 Km/h, sem falar das enormíssima quantidade de curvas. Fala bem da auto estrada que liga a Viseu, mas penso que se esquece que caso uma pessoa vá de Bragança para o Porto e apanhe essa auto estrada demora a mais 30/45 minutos se for pela IP4. Também outra ponto que se esquece é o facto da IP4 ser a estrada onde existem mais acidentes no pais e uma auto estrada reduzir a enorme percentagem de mortalidade que existe nesta estrada. E se acha que dar a primeira auto estrada à zona transmontana que ainda vai fazer ligação com Quintaninha mesmo junto à fronteira de Espanha é um desperdício de dinheiro, então você não sabe mesmo do que fala.

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Ferrovia vs Rodovia em Po...

Dieselgate, só por si, ca...

Emissões da rodovia aumen...

Emissões CO2 de baterias ...

Santos Populares vs Carro...

Documentário de 1973 da R...

Acabou a maior vergonha n...

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

tags

lisboa(224)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(208)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(113)

peões(103)

sinistralidade(74)

estacionamento(68)

carro-dependência(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(39)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Junho 2017

Janeiro 2017

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006