Quinta-feira, 11 de Outubro de 2007

Mapa do relevo de Bruxelas

As autoridades da região de Bruxelas (que em termos de relevo padece do mesmo problema de muitas cidades portuguesas)  preocupadas em aumentar o número de viagens em bicicleta na  cidade, decidiram realizar um mapa das ruas de Bruxelas usando cores diferentes consoante a inclinação das ruas. Assim os ciclistas poderão mais facilmente planear o caminho a tomar.
Apesar de 99% do trânsito de Lisboa NÃO passar por subidas de Santa Apolónia ao Castelo ou de Santos à Estrela (como os críticos das bicicletas muito gostam de dar a entender), o relevo é um problema para as bicicletas em Lisboa. Quem diz isto, diz da Ribeira à Batalha no Porto, do Largo da Portagem à Universidade em Coimbra. Uma iniciativa deste género seria excelente para Portugal tanto para quem já anda e quer fazer um percurso fora do habitual mas especialmente para quem quer passar a usar a bicicleta como transporte. Isto porque quem está habituado a pensar nos percursos dentro da cidade em termos de viagens de automóvel não tem, ou não quer ter, a plasticidade mental para perceber que muitas vezes um pequeno desvio de um quarteirão é suficiente para evitar uma subida (exemplos disto há aos milhares).  Pessoalmente nunca deixo de fazer uma deslocação de bicicleta por causa do relevo.
Já agora lembro que a bicicleta tem muito mais flexibilidade dentro da cidade do que o automóvel, porque não fica presa no trânsito e porque pode fazer percursos proibidos para o automóvel - por exemplo, virar à esquerda nas avenidas pode sempre fazer-se levando a bicicleta durante uns metros pela mão nas passadeiras. Logo fazer desvios é muito mais fácil.

Por fim tenho que admitir que ando com esta ideia na cabeça há muito tempo, mas rapidamente chego à conclusão que é difícil medir a inclinação de uma rua "a olhómetro ". Voluntários?



(notícia via Rad-Spannerei Blog)
publicado por MC às 14:49
link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De José Matos a 11 de Outubro de 2007 às 16:14
Boas,

Ofereço-me como voluntário para o percurso que costumo fazer (é bem pequeno). Para outros percursos, só se o fizer ao fim de semana.

Convém que quem se voluntarie faça uma calibração ao GPS (como eu vou ter de fazer) para termos a altitude correcta.

O meu contacto: zematos arroba hotmail ponto com

Sem mais de momento,
José Matos
De bea a 11 de Outubro de 2007 às 18:33
Também posso ajudar ;) Que método seguir? Onde inserir os dados, ou para odne enviar?
De João Lacerda a 11 de Outubro de 2007 às 16:20
Adorei a notícia!

Aproveito e sugiro que se faça através do bikely.com neste sitio eles fornecem uma altimetria, ainda que aproximada.

abs
De Tárique a 11 de Outubro de 2007 às 16:51
Miguel, estou a desenvolver uma ferramenta informática para fazer isso mesmo, ou seja, mapear a inclinação das ruas através de um mapa topográfico da cidade, mas em que utilizador da ferramenta (feita em java, que pode ser colocada on-line) pode interagir, "informando" sobre a inclinação, user-generated contend, web 2.0. Se quiseres colaborar, envia-me um email

nadirdostempos[at]portugalmail.pt
De tárique a 11 de Outubro de 2007 às 18:58
A propósito, a expressão plasticidade mental é de um requinte brilhante.
De Ulisses Adirt a 15 de Outubro de 2007 às 15:03
Ótima a idéia... Pena q, aqui do Brasil, não tenho como ajudar.
De MC a 22 de Outubro de 2007 às 11:27
Obrigado a todos! Acho que a solução (se quisermos fazer isto a sério) passa mais por uma software como o Tarique disse, do que pelo GPS. Apenas porque o GPS apenas vai apanhar um pequeno número de ruas... Demoraria meses até termos tudo.
Novidades em breve, espero

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006