Domingo, 26 de Agosto de 2007

4 anos depois em Londres

Foi publicado há um mês o quinto relatório da Transport for London sobre as portagens urbanas introduzidas em 2003. Os números de entradas de veículos em 2006 são impressionantes: -36% de automóveis a entrar no centro, +25% de autocarros, +49% de bicicletas. Os automóveis são agora responsáveis por apenas 35% da distância percorrida.
Quem me dera...
publicado por MC às 21:44
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Zé da Burra o Alentejano a 30 de Agosto de 2007 às 15:03
As cidades portuguesas (incluindo Lisboa) têm ainda uma deficiente rede de transportes públicos, nomeadamente a sua rede de metropolitano que as põe muito longe de LONDRES, PARIS, MADRID, BARCELONA, BERLIM, NOVA IORQUE... Quaisquer destas cidades tem uma malha de metro que não justifica o uso de carro e quem o usa só o faz por puro "snobismo". Por favor, não compare o que não pode ser comparado!

Poderá comparar-nos com Atenas, Istambul, La Valeta e outras assim...

Zé da Burra o Alentejano
De MC a 30 de Agosto de 2007 às 15:20
Tem razão, bem me queixo da má rede de transportes.
Mas como também já escrevi, a Carris nunca poderá fazer um bom serviço (e não é necessário Metro para uns bons transporte públicos como prova Curitiba) quando os seus autocarros circulam a 10km/h por culpa dos automóveis. Em Londres a velocidade dos autocarros é bem maior.
É uma pescadinha de rabo na boca, que só pode ser resolvida de uma maneira: dificultar a entrada dos automóveis nas cidades.
Já agora, se é tão viajado, deveria saber que La Valetta não tem automóveis no centro
De Zé da Burra o Alentejano a 30 de Agosto de 2007 às 15:41
Quando estive lá tinha! mas alguns anos passaram e é possível que dentro da cidadela haja agora alguma limitação, mas La Valetta é muito grande e a cidade continua fora de muros por uma boa dezena de quilómetros, mormente na parte junto ao mar.

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006