Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2012

Caça à multa ou ao disparate? II

Quem já foi de carro a Espanha sabe bem que os carros de matrícula portuguesa têm um comportamento completamente diferente antes e depois da fronteira. Ao contrário do que se gosta de dizer, o comportamento ao volante depende muito da dissuasão, e não tanto da cultura. Temos dificuldade em lidar com multas, e daí convencemo-nos que elas não têm qualquer efeito dissuasor.

Há tempos já mostrei que a ideia que havia uma caça à multa permanente em Portugal, era um total disparate. O número de multas de velocidade passadas por mil condutores na Holanda é 40 vezes maior do que em Portugal. Hoje, a nossa imprensa puxa ao sensacionalismo, chocando-se com o valor das multas cobradas. O valor das multas cobradas em 2011 terá sido 85,3 milhões de euros, quando em 2010 foi de 47,7 milhões. Então e aqui ao lado? Em 2012, a câmara municipal de Madrid - estamos só a falar da câmara municipal de Madrid - espera cobrar 175,9 milhões de euros em multa, mais do dobro que Portugal inteiro!

E por pessoa? 85,3 milhões de euros, dá oito euritos e pouco a cada português. Na Itália, onde são cobrados 2 mil milhões de euros por ano, são 35 euros por cada italiano. E é melhor ficar pela Espanha e pela Itália, porque se formos mais para Norte...

 

Em Portugal, o carro ainda é um aristocrata intocável que passa ao lado das leis e do civismo.

 

................................................................

Como sugestão de leitura, repesco um post antigo do A Nossa Terrinha, sobre as honras que o Doutor Carro merece em Coimbra.

publicado por MC às 15:47
link do post | comentar | favorito
14 comentários:
De Joana Ortigão a 24 de Fevereiro de 2012 às 18:20
O conceito de «caça à multa» é uma patetice.

O hábito de não cumprir as leis, anos a fio, acaba por moldar um pouco a cultura, assim como, noutros países, o hábito de as cumprir ("imposto", nomeadamente, pelo fator dissuasor das multas) também acabou por moldar a cultura. E tudo isto é um pouco uma pescadinha de rabo na boca. Não é por acaso que temos uma polícia demasiado permissiva e um sistema laxista.
De Anónimo a 25 de Fevereiro de 2012 às 01:27
Mas não é verdade que a aplicação de multas/reboque é, pelo menos em Lisboa, aleatória e nada sistemática? Estou convencida que sim e, é por isso pouco dissuasora. Apanhar uma multa torna-se mais uma questão de sorte/azar do que o resultado de uma ilegalidade cometida...
De MC a 29 de Fevereiro de 2012 às 11:19
Nada sistemática, é claramente. Deveria ser mais constante e eficaz.
Agora aleatória, não vej porque o seja.

Quanto ao sorte e azar, não é assim em todo o mundo? :)
De Tiago a 18 de Dezembro de 2015 às 10:18
Há um ponto lógico que merece ser debatido nessa questão. Não se faz justiça, quando a mesma não é cega (olha apenas para certo tipo de pessoas) e quando a sua atuação é totalmente inconstante, Lembra-me o pai laxista, que nunca quer saber do filho rebelde, por onde anda ou o que faz, e que lhe dá uma carga de porrada no final do ano porque chumba. Por isso defendo que a aplicação das leis da estrada devem gradualmente ser transferidas para a tecnologia e não apra agentes no terreno, que são laxistas, ineficientes, caros ao erário público e arrogantes.
De Dario Silva a 25 de Fevereiro de 2012 às 14:12
Estes valores podem ter pelo menos duas interpretações:

- a nossa polícia é muito ineficaz na fiscalização do tráfego automóvel;
- as outras polícias são muito eficazes;
- os portugueses prevaricam muito menos que os espanhóis e italianos;
- (…)
De CAV a 25 de Fevereiro de 2012 às 23:01
É lógico que a terceira hipótese está fora de questão. Este é um país de bestas ao volante.
E por falar em bestas, aqui está algo que nunca aconteceria neste país de bestas:
http://www.guardian.co.uk/uk/video/2012/feb/17/bus-driver-cyclist-attack-video?fb_action_ids=10150542506507023&fb_action_types=video.watches&fb_source=other_multiline
De MC a 29 de Fevereiro de 2012 às 11:22
Também me parece que a terceira não faz qualquer sentido, e é exactamente a isso que me refiro na primeira frase do post. Basta ver os portugueses a conduzir em Espanha, bem mais calminhos, para perceber que eles se adaptam à eficácia da polícia.

E só peguei nos exemplos espanhóis e italianos, para que o laxismo da nossa polícia fique bem claro. No primeiro post com o mesmo título, com números de países mais ricos... e a diferença era vergonhosa.
De Tiago a 18 de Dezembro de 2015 às 10:21
Claro que só pode ser a terceira opção! Os tugas são uns santos ao volante e a PSP é do eficaz que existe no país. Basta ver que em Lisboa há três autoridades públicas para multar carros no passeio, ou seja, EMEL, PSP e PM, e é a praga que se vê!
De Iletrado a 27 de Fevereiro de 2012 às 19:41
Caro MC
É difícil mudar mentalidades quando nós próprios não mudamos a nossa mentalidade e o nosso discurso. Quando li o que escreveste, que "os carros (...) têm um comportamento (...)", fiquei na dúvida se os carros de matrícula portuguesa têm vontade própria. Que boa desculpa para as bestas do volante!
Boas pedaladas.
De MC a 29 de Fevereiro de 2012 às 11:23
:)
Sempre que escrevo "carros", penso nisso. Mas é mais fácil de escrever do que "automobilistas"
De LoL a 7 de Março de 2012 às 21:23
HAHAAHAAAAHAHAHAHAAAHAHHAHAHAHAHAAHHA
AHAHHAHAHAAAHHAHAHAAAAHAHAHAAAAHHAHAHA
GET A LIFE PPL!!!! OBVIAMENTO QUE A CAÇA A MULTA É BEM REAL NAS ESTRADAS PORTUGUESAS!
VE SE BEM QUE NUNCA APANHARAM FOI NENHUMA, AGORA QUE HAJA AUTOMOBILISTAS QUE SEJAM MAL FORMADOS E SEM RESPEITO PELO PROXIMO ISSO TB É VERDADE MAS METER TUDO NO MESMO SACO ATÉ LIMITE MUITO ESSE VOSSO(DE TODO O MUNDO) IDEALISMO DE UM AMBIENTE MELHOR , SUSTENTABILIDADE , ECT...
De MC a 8 de Março de 2012 às 09:30
eheheheh
tb conheço várias pessoas q dizem isso! que mesmo com os números à frente, continua a imaginar uma caça à multa ;)
De Mario a 21 de Março de 2012 às 14:55
Por acaso acho que existe uma triste tendência das forças policiais para fiscalizar com mão de ferro em locais específicos de dúbia sinalização: aconteceu a um amigo ser multado por estacionamento indevido quando o sinal tinha sido roubado. Ou outro que foi multado por excesso de velocidade por ir a 80 tendo acabado de passar por uma placa que indicava esse limite. Mas 20 metros depois, havia uma placa de sinalização de localidade (onde estava o radar) onde ele deveria ja ir a 50...
Pelo contrário, no centro das cidades anda-se a 80 e a 90, carros em cima dos passeios, de passadeira ou em 2a fila, manobras perigosas etc. e não se vê fiscalização nenhuma. Ou o caso dos carros de gama alta que andam a 200 na auto-estrada. (não será difícil imaginar quantas viaturas ficarão envolvidas se por acaso acontecer um azar como um furo...). É sobretudo nestes casos generalizados que as forças de segurança deviam zelar pela lei...
Já agora, ja leio o blog ha dois anos, continua com o bom trabalho. ;)
De João Pimentel Ferreira a 18 de Dezembro de 2015 às 10:26
Também é verdade, uma vez fui multado, porque ao estacionar quando o polícia me mandou parar para verificar a documentação, que estava em ordem, não fiz pisca para a direita ao-me encostar à direita. E também é verdade que nunca paguei essa multa. Além de injusta, inconstante e laxista, a polícia é por vezes seletiva naqueles que multa (o agente por certo não gostou do veículo que eu conduzia na altura, que nem meu era, porque jamais o podia pagar com o seu salário).

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006