Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

O preço do petróleo em euros nunca foi tão alto

A imprensa ao noticiar o preço do petróleo em dólares em vez de euros, continua a dar-nos uma ideia errada do que está a acontecer. Ainda esta semana numa conferência onde estive, um especialista na matéria se referia a 2008 como aquele ano em que o preço do petróleo teve um preço estranhamente alto.
Sejamos claros, houve um pico estranho em 2008, mas em 2011 o preço esteve bem constante... e quase ao valor desse pico. O passado mês de Janeiro viu o preço mais alto de sempre do Brent. E estamos a falar de um período em que o mundo ocidental está de rastos, logo com uma procura mais baixa. Se este ano fosse um ano normal, o gráfico teria subido bem mais.
O preço do petróleo empurra também o custo das outras fontes de energia. A era da energia barata acabou. O desafio não é tentar descobrir outros modos de continuarmos a andar de automóvel. É sim saber como vamos andar sem automóvel.
...........................................................................................
O que nós precisamos é de Road Diet :), como nos conta a StreetFilms.
publicado por MC às 16:52
link do post | comentar | favorito
8 comentários:
De MJR a 4 de Fevereiro de 2012 às 11:07
2015 será pior. E o pico de 2020 será traumático.
De paulo a 4 de Fevereiro de 2012 às 22:42
Eu ja faço pela vida com idas e vindas para o trabalho na bike e o carro só para os fins de semanas e para levar a familia ao metro em odivelas.
Vamos ver se o petroleo não condiciona mais a nossa vida com os lobbys das gasolineiras acondicionarem as alternativas energéticas e pedalantes.
De leitor a 5 de Fevereiro de 2012 às 00:00
Não consegues arranjar um gráfico da evolução dos preços dos combustíveis em Portugal? Para perceber o dinheiro que o português típico anda a perder.

O preço do crude, por este gráfico, quase triplicou em 6 anos, os combustíveis não me parece tenham aumentado nem metade. Não é estranho? Isto quer dizer o quê, que as gasolineiras estão a ter menor margem de lucro?

Também fallta ponderar o câmbio e inflação...
De MC a 5 de Fevereiro de 2012 às 15:55
Não sei onde arranjar..
De qualquer modo, o preço do combustível não depende só do crude. Há transporte, refinação, impostos fixos, impostos variáveis, lucros das gasolineiras, dos distribuidores, etc. Por isso não me parece nada estranho que o aumento do crude seja maior que o aumento dos combustíveis.

Câmbio? Do euro para o euro?
Inflação? Porque interessa a inflação se a inflação afecta tanto o crude como o combustível?
De Miguel a 9 de Fevereiro de 2012 às 17:28
A inflação interessa porque provavelmente em valores reais o valor atingido em 2008 é mais alto do que o valor atingido em Janeiro.
De MC a 9 de Fevereiro de 2012 às 17:49
Ah! A inflação para comparar crude em 2008 com crude em 2012. Pensei que era para comparar crude com combustível.
Sim, de certeza, o valor real em 2012 foi abaixo do de 2008. A inflação acumulado será uns 6% ou 7%. O que eu me referia era mais ao simbolismo do que propriamente a conta exacta
De Maquiavel a 14 de Fevereiro de 2012 às 16:02
Onde posso aceder aos *valores* do gráfico?

Pode-se fazer uma inflaçäo anual de 2% desde 2001, näo se vai errar por muito nesse aspecto.

Olha, aqui há informaçäo útil!
http://fliscorno.blogspot.com/2008/03/precos-crude-brent-gasolina-gasoleo.html
De MC a 14 de Fevereiro de 2012 às 17:19
São dados do BCE:
http://39k.9c.sl.pt

Quanto à relação gasolina/petróleo, há tantos outros factores a tomar em conta, e que são deixados de fora, que nunca dei grande importância a isso.

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006