Quarta-feira, 17 de Novembro de 2010

Criada maior Zona 30 do mundo

Esta notícia tinha ficado perdida para meter numa nota de rodapé, mas pensando bem merece mais destaque.

Em 1983, Buxtehude foi a primeira cidade do mundo a ter uma zona 30, um bairro onde todos têm que circular a menos 30 km/h. Em 1992, Graz fez dos 30km/h a regra e dos 50km/h a exceção. Em Londres estima-se que isto tenha reduzido os acidentes rodoviários em mais de 40%.

Há dois meses Bruxelas criou a maior Zona 30 do mundo, 4,6km2. E não foi num local qualquer, foi todo o centro de Bruxelas. A página da iniciativa explica porquê:

  1. Mais segurança, num atropelamento a probabilidade de morte, cai de 45% para 5%.
  2. Distância de travagem passa para metade, de 26m para 13m.
  3. Mais convivialidade, circulação zen, uma cidade mais humana.
  4. Melhor coabitação entre os utilizadores, a este velocidade todos se apercebem dos outros, integrando as bicicletas com os automóveis e protegendo crianças e idosos.
  5. Menos poluição.
  6. Maior fluidez, especialmente nos cruzamentos.
  7. Menos ruído.
  8. Menos trânsito pelo efeito dissuasivo.

 

........................................................................

E uma boa notícia cá da terra, em Funchal é possível agora levar a bicicleta na traseira de alguns autocarros.

publicado por MC às 23:17
link do post | comentar | favorito
13 comentários:
De Edgar a 17 de Novembro de 2010 às 23:43
Só uma pequena correcção é no Funchal e não em Faro que os autocarros vão passar a transportar bicicletas
De MC a 18 de Novembro de 2010 às 00:38
obrigado! já corrigi
De Rogério Leite a 18 de Novembro de 2010 às 11:34
Faço uma "campanha formiguinha" convencendo as pessoas de que retirar os carros das ruas e limitar a sua prepotência é uma necessidade. Gostei de saber que Bruxelas começou a sua rota rumo a sustentabilidade e a uma melhor cidade. Puxei seu post (adaptado ao português brasileiro), e incorporei alguns comentários para meu blog sobre a necessidade de se cobrar aos gestores da mobilidade um papel mais atuante. Deve entrar amanhã 7h da manhã, horario de Brasília! Ótima idéia deles e sua por divulgar! Só carregando este fardo todos os dias conseguiremos alguma melhora nestas carrocracias!
De flip a 18 de Novembro de 2010 às 12:51
Essas zonas 30 teóricas produzem o efeito pretendido? Os condutores andam realmente devagar. Há policiamento para essas regras, ou não chega a ser necessário?
De Iletrado a 18 de Novembro de 2010 às 19:15
Caro MC
Não percebi. Então a velocidade diminui e a distância de travagem aumenta?
Boas pedaladas.
De Pedro Fonseca a 19 de Novembro de 2010 às 01:06
Eu acho que primeiro devíamos começar por obrigar os organismos do estado a fazer cumprir as leis que já existem. Metade dos condutores não cumprem os 50Km/h na cidade, quanto mais os 30. Estaciona-se no passeio, em sítio proibido, no sítio do autocarro, dentro do canteiro, enfim... É que se as pessoas se concentram mais no número (30), os políticos cedem ao fácil (é só fazer a lei). E depois quem cumpre (mais) esta?
O movimento devia ser, parece-me, de obrigar ao cumprimento escrupuloso da actual lei. Depois a partir daí identificavam-se novas necessidades.
De Sergio a 19 de Novembro de 2010 às 19:43
É isso mesmo. Já vivi numa cidade na Inglaterra onde haviam zonas de 30 (20 milhas) em que a maioria dos conduitores cumpria. No nosso país nao funcionaria, porque que raio é que os condutores que esmagadoramente já nao respeitam o 50 iam passar a respeitar os 30? Se fosse como na Inglaterra e ficassem sem carta por serem apanhados 4 vezes a 60 numa zona de 50 se calhar respeitavam mais...
De Miguel Brito a 22 de Novembro de 2010 às 16:01
Se zona 30 é melhor que zona 50, então porque não ir mais longe? Já agora zona 20, ou 10. Não, pensando melhor, que tal "Zona Zero"? Uma zona isenta de acidentes, porque não mexem mais, logo, não batem, porque promover a segurança será então promover a paralisia automóvel. Devagar e mansos, não batem. Mas também não vão a lado nenhum...
De MC a 22 de Novembro de 2010 às 16:21
E por que não zona 60 ou 160? Por que não "zona infinito"?
Uma zona isenta de necessidade de travar, bem rápidos, e vão a todos os lugares.
De Miguel a 22 de Novembro de 2010 às 17:32
Caso não saiba, há uma razão científica para as zonas de baixa velocidade serem 30 e não 50: a 30 km/h quase 100% das pessoas sobrevive a um atropelamento por um veículo ligeiro, a partir daí é sempre a descer até que por volta dos 60 km/h as pessoas que sobrevivem são uma anomalidade estatística pouco significativa.
De MC a 22 de Novembro de 2010 às 21:04
Aqui há um gráfico que mostra isso mesmo:
http://menos1carro.blogs.sapo.pt/71993.html
De Iletrado a 22 de Novembro de 2010 às 19:57
Caro MC
Como não corrigiste o artigo nem fizeste qualquer comentário à minha questão, assumo que o teu ponto dois não foi gralha. Então peço-te que expliques porque motivo aumenta a distância de travagem ao diminuir a velocidade. Pensava que era justamente ao contrário.
Boas pedaladas.
De MC a 22 de Novembro de 2010 às 21:03
Desculpa,
tenho andado a esquecer-me de responder a muitos comentários.
Sim, claro, está errado. Foi uma tradução feita à pressa.
OBrigado

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006