Domingo, 18 de Abril de 2010

Eletricidade realmente verde, gerada por hamsters de bicicleta

Sempre me fez confusão ver pessoas a pedalar em ginásios em bicicletas imóveis. Em vez de se usar a bicicleta como transporte, ou para passeio, ou até caminhar a pé, paga-se para estar fechado e imóvel. Alguns desses hamsters, como alguém lhes chamou, chegam ao cúmulo de fazer pequenas deslocações casa/emprego-ginásio de carro para pedalarem. Já que não quiseram gastar a energia física para se deslocar (algo que não é muito in), ao menos que esta energia fosse usada para algo útil, pensava eu.

Um hotel dinamarquês concretizou finalmente a ideia e vai aproveitar a energia dos hamsters no seu ginário, usando geradores nas bicicletas, para as necessidades energéticas do hotel!

Outros usos de energia a pedal aqui.

 

 


A ler no A Nossa Terrinha: Os novos bairros de lata

publicado por MC às 14:42
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Dario a 20 de Abril de 2010 às 19:23
Libertem os hamsters já!
De vera martins a 22 de Abril de 2010 às 22:36
eu tenho 30 anos e reaprendi há semanas a andar de bicicleta, sendo que desde os 12 anos não andava, e não foi fácil. onde moro não há nenhum parque bonito e sossegado para ir andar de bicicleta, e assim se quero andar nao como forma de divertimento, mas como meio de transporte tenho que andar na rua, no meio dos carros e autocarros. este não é o terreno ideal para quem ainda não atina com as mudanças, vai devagar nas subidas e não sabe bem se há-de ir pelo corredor do meio, da esquerda ou da direita.
qual o mal de pedalar no ginásio para ganhar mais resistência física, auxiliando assim o desempenho na estrada?

são duas actividades complementares, faço varias horas por semana de aulas em grupo no ginásio e não me considero um hamster de ginásio, também ando de bicicleta na estrada a ouvir palavras menos educadas e buzinadelas. não se pode concluir que quem anda num ginásio não dá um passo a pé ao ar livre

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006