Segunda-feira, 8 de Março de 2010

Boas notícias de Bruxelas

A Comissão Europeia está a considerar a um imposto sobre as emissões de carbono a nível dos 27.

Um dos problemas da implementação de impostos ambientais num país é a desvantagem económica que trazem em comparação com os países vizinhos. Uma fábrica situada na Finlândia, Suécia ou Dinamarca (os países que já têm impostos sobre o carbono) está em desvantagem com uma na Alemanha. Se este imposto for criado a nível comunitário, essas dificuldades desaparecem.

E porquê este imposto? Ele vai penalizar as pessoas/empresas que poluem mais beneficiando as que poluem menos (com a baixa de outros impostos). E não é só uma questão de justiça, mas de incentivo a um uso energético menos intensivo em carbono. Por exemplo, o transporte de mercadorias por ferrovia poderá passar a ser mais vantajoso em vários casos em comparação à rodovia.


Bruxelas pediu aos países europeus para acabar com os incentivos à troca de automóvel.

Vários países europeus, pressionados pelo lóbi automóvel, estiveram nos últimos tempos a pagar centenas de euros a quem quisesse trocar de carro. Esta medida travestida de medida verde (um greenwash estatal que o lóbi agradece) deverá acabar este ano, tal como outras medidas excecionais que apenas duraram nos anos mais duros da crise financeira.

 


E mais uma boa notícia. A Nicola (marca de café) colocou várias frases nos pacotinhos de açucar sobre o tema "Hoje é o dia".  Uma das escolhidas diz "um dia começo a ir para o trabalho de bicicleta". Todos os dias há milhares de pessoas a ler esta frasesinha enquanto bebe café. Para elas, espero que amanhã seja o dia.

publicado por MC às 23:49
link do post | comentar | favorito
9 comentários:
De Miguel Cabeça a 9 de Março de 2010 às 10:36
Tiago Mesquita Carvalho é o vosso TMC!
Isso é um Photoshop muito bem feito pelos autores do Blog! Ainda não vi esse pacotinho em lado nenhum ;-)

Cumprimentos

Miguel Cabeça
De IronMena a 17 de Dezembro de 2010 às 16:43
Eu já vi, é real! Tenho 1 colado por cima do interruptor das luzes do meu serviço! E sim, já vim para o trabalho de bicicleta, embora sejam mais os desincentivos do que os incentivos (no caso dos moradores na Margem Sul)....
De CM a 9 de Março de 2010 às 14:56
Excelentes notícias, mas não para Portugal, onde as leis sobre os resíduos, em vigor há anos e anos, continuam a ser desprezadas e sem grande fiscalização...
Quanto ao incentivo à troca de carro, outra grande notícia, pois mais vale um carro velho e mais poluidor do que produzir um novo e desmantelar um velho, em termos de ambiente.

PS:
TMC, como conseguiste essa proeza?
De TMC a 10 de Março de 2010 às 00:58
Um amigo descobriu que a Nicola tinha aberto esse concurso e disse-me para concorrer. Pelos vistos gostaram do que lhes enviei. É esta a história. Já que não temos anúncios na rádio ou nas revistas, começemos assim.
Mas acho que a melhor publicidade é sempre andar numa bicicleta.
De Pedro a 9 de Março de 2010 às 21:10
a foto nao é photoshop porque foi tirada por mim LOL
tenho mais 4 ou 5 ao mesmo pacote se quiserem :P

Gostava é que acabassem com os incentivos à compra de automoveis electricos.
desperdicio de €€ que em nada vai ajudar as nossas cidades.
até porque quando vierem os eletricos vai ser tao "in" ter um popó eletrico que nao vao ser preciso incentivos nenhuns.. vao se vender que nem pães quentes.
De Phil a 9 de Março de 2010 às 21:58
sinceramente prefiro os eléctricos aos outros! os benefícios são muitos! e não creio que os incentivos à compra dos VE seja o problema, na minha opinião tem de se mudar a mentalidade das pessoas! será que precisa mesmo de comprar um carro?! pôr as pessoas a pensar nos reais custos de ter um carro, e não apenas do "combustível"...

acho que passa mais por ai!

sinceramente se tiver que trocar de carro quero um VE, mas não tou a pensar ter um nos próximos anos...
De MC a 24 de Março de 2010 às 00:20
Phil,
também prefiro os elétricos. o que discordo frontalmente é usar-se dinheiro dos impostos para se pagar carros elétricos ao pessoal.
De Phil a 30 de Março de 2010 às 05:02
Também não concordo em dar dinheiro dos impostos para o pessoal comprar um carro, mas se este veículos não consomem produtos petrolíferos (directamente), pelo menos para andarem, concordo em que se dê um desconto nem que seja parcial nesse tipo de impostos... o que é diferente de se dar dinheiro para baixar o preço.
De Miguel a 30 de Março de 2010 às 09:07
Phil, o problema é que o carro eléctrico não vai pagar imposto sobre veículos (antigo IA), não vai pagar Imposto de Circulação, e o Governo ainda vai oferecer (sim oferecer) 5000€ a quem comprar um carro eléctrico! Eu não me importava nada que me oferecessem 5000€ (nem que fossem 500€) para eu andar de transportes públicos!

E isto quando os carros eléctricos a única coisa que resolvem é a poluição localizada que deixam de emitir - o que já é muito bom! não digo que isso não seja importante -, mas como o MC já aqui mostrou, dizer que a sua electricidade virá de fontes renováveis é uma falácia (ver http://menos1carro.blogs.sapo.pt/202328.html#comentarios), e vindo essa electricidade de fontes não renováveis é bem possível que os carros eléctricos poluam mais! (ver http://www.energiasrenovaveis.com/DetalheNoticias.asp?ID_conteudo=266&ID_area=23)
E isto tudo sem ter em conta que havendo um meio de transporte muito mais barato por cada quilómetro percorrido é bem possível que as pessoas andem ainda mais de carro o que ainda agravará o problema, criando ainda mais congestionamento, aumentando a sinistralidade e tornando as cidades ainda pior para se viver.

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006