Quinta-feira, 21 de Abril de 2011

Bla Bla Bla

carregue na imagem para a ver maior

 

                                  (carregar na imagem para ver maior)

publicado por TMC às 16:23
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 15 de Abril de 2011

Tortura na Lisboa de 2011

Título de ontem do DN:

Dois quilómetros a pé antes do trabalho, a propósito dos técnicos do FMI que estão instalados na Avenida da Liberdade em Lisboa, e que trabalhando no Terreiro do Paço (Ministério das Finanças), tomaram a bizarra opção (do ponto de vista do português médio) de ir a pé até lá. Como é que gente istrangeira, que devem ter motoristas disponíveis, se lembra de fazer tal coisa? O jornalista do DN achou que isto merecia uma notícia.

 

Título de hoje do SOL:

Crianças obrigadas a andar mais de um quilómetro para ir à escola em Odivelas. Um vereador lamenta-se "É inadmissível que, às portas de Lisboa, em pleno século XXI, haja uma situação destas. Já alertei o executivo municipal para a necessidade de arranjar um transporte para estas crianças". Que tortura desumana, acrescento eu.

 

Com mentalidades destas não admira que Portugal seja dos países do mundo com maiores problemas de sedentarismo, de doenças coronárias, e o campeão europeu em obesidade infantil. 

Para fechar repesco uma foto antiga aqui do blogue, tirada à porta de uma primária na Holanda.

 

.....................................................................

Um artigo a ler no DN, via Esquerda Republicana, Guerra ao Automóvel de Jorge Fiel.

publicado por MC às 13:00
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Terça-feira, 12 de Abril de 2011

Dúvida

Será que há algum local no centro de Lisboa que a algum momento não se veja nenhum automobilista a desrespeitar as regras de trânsito?

Não haja carros mal estacionados, carros a exceder o limite de velocidade, carros a passar o vermelho ou acelerar no amarelo, carros sem parquímetro pago, etc.? Duvido que seja fácil encontrar.

A dúvida surgiu-me numa discussão entre os sócios da MUBi, onde se debatia se as bicicletas deveriam respeitar todas as regras de trânsito. Dada a minha dúvida, e dado que um automobilista incumpridor prejudica os outros, enquanto um ciclista não, a resposta parece-me óbvia.

 

................................................................................................................

A propósito o Pedalinas tem uma lista de dicas sobre circulação em bicicleta na cidade.

publicado por MC às 23:16
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
Segunda-feira, 4 de Abril de 2011

Encontrado por aí (II)

A Avenida Infante Dom Henrique é uma das várias auto-estradas urbanas existentes em Lisboa. Paralela à margem direita do rio Tejo, é pouco sinuosa, quase sempre plana e com uma largura para vários automóveis. O resultado: uma emulação de uma pista de corridas para o piloto de F1 frustrado que possa haver em cada condutor. Mesmo com a instalação de semáforos, e nestas condiçõs, cada bólide parece ter como objectivo ultrapassar o amarelo antes deste tornar-se vermelho...e com isso alcançar uma fugaz glória.

 

 

Um abraço ao autor.

 

 

 

 


Um grande e especial muito obrigado aos leitores que, no âmbito dos "Green Bloggers Awards" de Fevereiro, votaram no texto "O comércio e a rua". Sem o vosso apoio não nos esforçaríamos por estar em permanente actualização e aprendizagem acerca dos temas que aqui abordamos. E claro, não teríamos sido vencedores desse mesmo prémio. Continuem connosco, por cá estaremos.

publicado por TMC às 23:57
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sábado, 2 de Abril de 2011

O projecto "Bike Buddy" na comunicação social

Dois dias depois do lançamento da iniciativa "bike buddy" da MUBi, a comunicação social dá algum destaque à proposta:

 

- Lusa

- Diário Digital e Visão (iguais)

- Público

 

A relevância da comunicação social é precisamente ajudar à divulgação do projecto, algo que por si só o feitiço dos blogues e do facebook não podem lograr. É preciso, no entanto, muito boca-a-boca, muito boato, disponibilidade e até alguma moda associada ao andar de bicicleta (voltarei a este assunt mais tarde) para que o projecto tenha algum sucesso.

 

Recorde-se que o projecto está aberto a qualquer um, independentemente se os voluntários de acompanhamento se localizem em Lisboa ou não. Só é preciso acreditar na causa e contactar a MUBi. O pressusposto básico é que muitos dos habitantes das nossas cidades ainda não sairam do armário no que toca à bicicleta, por terem uma percepção (perigosa, cansativa, limitadora) errada da sua potencialidade como meio de transporte.

 


Por falar em percepções erradas, porque é que o seguinte stencil encontrado num bairro histórico de Lisboa não faz sentido absolutamente nenhum? O que revelam as palavras dos autores relativamente ao que compreendem por "as ruas serem nossas"?

 

tags: ,
publicado por TMC às 22:52
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 1 de Abril de 2011

Encontrado por aí

You Are a Bicycle
You are an extremely independent person. You have some loner tendencies - and you're totally okay with that.
You are an action-oriented doer. It drives you crazy to just sit around and ruminate.

You are a risk taker. You believe in seizing each moment and just getting out there to do your thing.
You are focused on living in the present. No one knows what's coming tomorrow, so you're going to enjoy today.
What Form of Urban Transportation Are You?
Blogthings: Our Quizzes Weren't Written By Bored 12 Year Olds
publicado por TMC às 12:42
link do post | comentar | favorito

A MUBi lançou o projecto "Bike Buddy"!

 

 

Bike Buddy, um projecto MUBi: http://bikebuddy.mubi.pt 

 

 

Comunicado

 

A MUBi – Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta (http://mubi.pt) – lança nesta sexta-feira a iniciativa “Bike Buddy” (BB) para a cidade de Lisboa. O projecto consiste num serviço de apoio contínuo, gratuito e voluntário às deslocações urbanas em bicicleta de novos utilizadores, com vista a promover e facilitar a adopção deste meio de transporte. Os requisitos mínimos para solicitar este serviço são ter uma bicicleta em condições aceitáveis e saber conduzi-la com destreza. O contacto deverá ser feito através de um pequeno inquérito na página oficial do projecto BB (http://bikebuddy.mubi.pt), em que o interessado poderá, detalhando o seu perfil de utilizador, requerer o BB que mais lhe convém.

O apoio encerra dois aspectos, baseados na experiência de utilização de bicicleta em meio urbano pelos vários membros da MUBi: o primeiro prende-se com recomendações e dicas concretas acerca de rotas, equipamento, material, segurança, estratégias de condução defensiva e legislação, com vista a tornar a experiência de deslocação na cidade em bicicleta o mais confortável e segura possível; o segundo aspecto do apoio, cuja duração e frequência deverá ser definida por ambas as partes, implica um acompanhamento presencial durante um percurso recorrente do novo utilizador, na acepção de que a companhia de alguém mais experiente transmite uma ajuda indelével a quem pretende afirmar-se como um pleno utilizador de bicicleta em meio urbano.

O objectivo do projecto BB visa a longo prazo aumentar a frequência de utilizadores de bicicleta na cidade de Lisboa e noutras cidades portuguesas, combatendo o mito que reitera ou a sua impossibilidade ou os elevados riscos para a segurança de cada utilizador; acreditamos na MUBi que, apesar da ausência de condições ideais para o uso da bicicleta na cidade de Lisboa, importa promover este meio de transporte através de um apoio experiencial que desconstrua tais popularizações do uso da bicicleta.


Aveiro continua a ser a cidade portuguesa mais inovadora em termos de mobilidade suave. Depois da aposta, arrojada para a época, nas bicicletas, a cidade decidiu agora favorecer a prática do caminhar como uma prática a ser inculcada nos seus habitantes. Estão outra vez de parabéns.

publicado por TMC às 03:14
link do post | comentar | favorito

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Não podemos estar indifer...

É fisicamente impossível ...

Se o estacionamento não f...

O planeamento urbano cent...

Mais estradas não resolve...

E também não, um carro em...

Não, um carro estacionado...

Até na OMS há preocupaçõe...

Os supermercados que cobr...

Até as multas ao estacion...

tags

lisboa(224)

ditadura do automóvel(216)

ambiente(208)

bicicleta(157)

cidades(114)

portugal(113)

peões(103)

sinistralidade(74)

estacionamento(71)

carro-dependência(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(58)

espaço público(58)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(39)

trânsito(33)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2017

Julho 2017

Junho 2017

Janeiro 2017

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006