Terça-feira, 24 de Agosto de 2010

Sinistralidade dos peões no Público

O Público tem hoje uma série de artigos sobre o assassinato de peões nas nossas cidades.

Diz-se que as multas vão passar a ser cobradas num espaço de 48 horas, porque como diz e bem o secretário de Estado da Protecção Civil, "esta é a única linguagem que muitos condutores entendem: a da contra-ordenação". Há um relato de um dos muitos atropelamentos de crianças a aproximarem-se de autocarros (a lei alemã por exemplo é especialmente exigente a carros a passarem perto de autocarros), acompanhado por algumas declarações de quem fez um mestrado sobre o tema. Por último uma entrevista com o presidente da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, Paulo Marques, sobre este tema.

Já muito escrevi aqui no blogue sobre isto, sempre alertando que mesmo as propostas das pessoas mais sensibilizadas para este problema (como as pessoas acima mencionadas), estão ainda longe do que já existe na prática no norte da Europa, por exemplo a strict liability. Deixo apenas um parágrafo antigo que mostra bem a gravidade da situação:

Um estudo do Departamento de Transportes do Governo Britânico sobre sinistralidade das crianças enquanto peões coloca Portugal no pior lugar dos países europeus analisados. Descontando a Polónia, todos os países têm taxas que são menos de metade (!) da taxa portuguesa. Por se tratarem de crianças, logo com menos noção sobre o comportamento e as regras do trânsito, seria de esperar que os números não fossem tão díspares. Concluí-se neste caso que o problema está no comportamento do condutor e não no do peão.

 


A ler, mais um relato sobre Vauban, subúrbio de Freiburg, desta feita no Apocalipse Motorizado baseado num artigo da Carbusters.

publicado por MC às 15:21
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quarta-feira, 18 de Agosto de 2010

Menos Carros = Menos Pessoas? IX

Mais um brilhante vídeo da Streetfilms sobre a devolução do espaço público às pessoas em Copenhaga. A história repete-se: quando se levanta a possibilidade de fechar uma rua ou praça ao trânsito ou reduzir o estacionamento, há uma forte oposição por parte dos comerciantes e há o receio de se criar uma zona morta.

Copenhaga também mostrou que os receios eram infundados, e foi nas ruas fechadas ao trânsito que a vida e o comércio floresceram.


 

Em Lisboa, a Avenida Duque de Ávila (que esteve fechada ao trânsito seis anos sem que nenhum mal viesse ao mundo) esteve para servir de projecto piloto em termos de pedonalização de uma zona muito comercial, mas também muito dominada pelo automóvel, de Lisboa, o Saldanha. Houve muita oposição, a CML vai seguir com uma versão light do projecto inicial. Grande aumento de passeios, esplanadas, mas infelizmente mantêm-se duas faixas e pior ainda estacionamento à superfície (numa zona apinha de estacionamento subterrâneo). Mesmo que reduzido, o projecto vai alterar radicalmente para melhor aquela zona.

 


A ler no A Nossa Terrinha: Faro, pelo direito a estacionar no passeio. Infelizmente o título resume mesmo aquilo que aconteceu.

publicado por MC às 17:37
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sábado, 14 de Agosto de 2010

Carros elétricos, multas, capacetes, economia e faixas BUS

O Liberation levanta várias dúvidas sobre os benefícios do carro elétrico, a propósito do Salão Automóvel de Francoforte. As emissões de CO2 são semelhantes ao carro com motor de combustão (dado o mix energético europeu), as baterias são muito caras, e há falta de matéria prima para as produzir.

 

Na Suiça, onde as multas de trânsito dependem da riqueza de cada um, há quem corra o risco de pagar 800 mil euros por excesso de velocidade.

 

O Ma Fyn Bach apanhou um artigo científico de saúde pública, onde se defende que as desvantagens do uso do capacete na bicicleta são 20 vezes piores que os benefícios. A ideia já a mencionei, obrigar ao uso do capacete passa a ideia que a bicicleta é perigosa, desincentivando fortemente o seu uso e os seus benefícios para a saúde pública.

 

O Greg Mankiw recomenda um artigo de Holman Jenkins onde se explica porque é que o aumento dos combustíveis é uma medida mais sensata e eficaz do que regulamentar a eficiência ambiental do automóvel.

 

Petição a assinar: Aumento de corredores BUS em Lisboa

publicado por MC às 15:34
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
Terça-feira, 3 de Agosto de 2010

Dá Deus nozes a quem não quer ter dentes

Em pouco dias ouvi os transportes públicos de Lisboa serem elogiados por uma italiana, uma espanhola, um alemão e uma austríaca, sem eu ter perguntado por nada.

Há tempos uma amiga a trabalhar no centro de Lisboa contava como um colega carro-dependente se tinha lamentado por ter que vir da linha de Cascais para o emprego de transportes (o carro estava de baixa). Quando experimentou, ficou bem impressionado. Quando o carro voltou ao ok, voltou à carro-dependência.

 


O Bycicle Film Festival volta já a 7 de Outubro a Lisboa. Filmes (documentário, ficção, animação, videoclip, etc.) são bem-vindos até 15 de Agosto.

publicado por MC às 20:49
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Se o estacionamento não f...

O planeamento urbano cent...

Mais estradas não resolve...

E também não, um carro em...

Não, um carro estacionado...

Até na OMS há preocupaçõe...

Os supermercados que cobr...

Até as multas ao estacion...

Comércio local cresce

Ferrovia vs Rodovia em Po...

tags

lisboa(224)

ditadura do automóvel(214)

ambiente(208)

bicicleta(157)

cidades(114)

portugal(113)

peões(103)

sinistralidade(74)

estacionamento(71)

carro-dependência(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(58)

espaço público(58)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(39)

trânsito(33)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Julho 2017

Junho 2017

Janeiro 2017

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006