Sábado, 5 de Dezembro de 2009

O Hermann está de volta

Hermann Knoflacher, professor de Transportes na Universidade de Viena e um dos gurus do movimento anti-automóvel, está de volta com o livro Virus Auto, Vírus Automóvel. Já encomendei o meu e prometo falar dele por aqui.  Foi este senhor que meteu um andomóvel às costas e metendo o dedo na ferida questionou o que aconteceria se todos os peões exigissem o direito a andarem por aí com esta estrutura às costas, e a terem locais especiais para as arrumarem:

 

No comunicado de impressa do lançamento do livro ele explica porque compara o automóvel a um vírus:

A proporção de tamanho de um vírus face a uma célula do corpo é aproximadamente igual  às proporções do carro face à sociedade humana. A célula humana e a sociedade humana são sistemas altamente complexos. Comparativamente os vírus e os carros são muito primitivos. Tal como um vírus, que não é viável sem a sua célula hospedeira, o carro não pode existir sozinho. Mas a maior semelhança entre os vírus e os carros está relacionada com as suas consequências: os vírus alteram as células de tal modo, que elas actuam apenas segundo os propósitos do vírus. Uma célula infectada é uma marioneta do vírus. Tal como com o carro. Se uma sociedade é infectada pelo carro, então ela redirecciona toda a sua vida de acordo com o carro; as habitações, os empregos e as infra-estruturas são concebidos de modo a que o maior número possível de automóveis tenha lugar. O carro passa a ser o padrão das coisas, não o homem.

Isso pode ver-se muito bem nos E.U.A.: os habitantes de Los Angeles percorrem 330 milhões de quilómetros de carro - e todos os dias! Isto com todas as consequências para a qualidade de vida local e o ambiente! A velocidade média dos motoristas não passa de resto dos  20km/h...

 

No seu livro, você também traz exemplos de sucesso no tratamento do vírus automóvel. No centro de Seul foi demolida uma auto-estrada onde circulavam cerca de 220.000 veículos por dia, apesar dos enormes protestos...

Sim, como compensação foram criadas 16 linhas de autocarro, o espaço público foi alterado de modo a servir de habitat para as pessoas, o rio que estava coberto pela estrada foi reposto e circundado com áreas verdes, etc. O resultado foi uma melhor qualidade do ar - e para a surpresa da economia, um aumento nas vendas nas áreas que de repente passaram a poder ser utilizadas por pessoas! (...)


E o que é que o Defensor dos Peões das Nações Unidas pensa do facto da Alemanha  gastar 4,5 mil milhões de euros em empréstimos e garantias estatais de modo a manter quatro fábricas da Opel e limitar os despedimentos a "apenas" 3000 trabalhadores?


Estes são os últimos espasmos de um sistema doente.

 

A reler uma entrevista antiga dele publicada aqui no blog.

 


Posta a ler no Ecomovilidade: não foi só a Rua Fuencarral, bem no centro de Madrid, que se viu livre de automóveis. A centralíssima Plaza de Callao foi totalmente pedonalizada:

 

publicado por MC às 21:39
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De 12G a 6 de Dezembro de 2009 às 12:35
adorámos o blogue! (:
basicamente tem tudo a ver com o tema que estamos a tratar em AP
visita também o nosso em http://futurodostransportes.blogspot.com
De MC a 6 de Dezembro de 2009 às 19:58
já há uns tempos que andava a dar uma olhada no vosso blog ;) continuem o bom trabalho!

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006