Sexta-feira, 16 de Outubro de 2009

O que é que o carro tem, que o resto das coisas não tem?

Ao ver mais um bom vídeo da Streetfilms sobre o Park(ing) Day * em S. Francisco (onde um entrevistado diz quem não tem um automóvel também deve ter direito ao espaço público) e ao ler esta posta do CidadanialLx com fotos do que acontece às praças de Lisboa (que em vez de serem praças são parques de estacionamento) fiquei a pensar...

Por que é que os habitantes de Lisboa que possuem um automóvel têm direito a ocupar o espaço público do seu bairro de borla, mas quem não o possui não tem direito nenhum? Muitos gostariam de usar o espaço público como arrecadação - por exemplo para guardar bicicletas, mas esse direito está lhes vedado por lei. Porquê?

 

*Dia em que se ocupa um lugar de estacionamento e se o transforma em jardim, de modo a demonstrar o desperdício de espaço urbano.

 


Posta a ler no Diário do Tripulante, o que eu digo sempre mas dito por um motorista da Carris: o problema do serviço da Carris em Lisboa não é a Carris, são os carros.

publicado por MC às 15:55
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De cristina a 28 de Outubro de 2009 às 20:28
Boa noite,
"esbarrei" no seu blog e achei muito interessante!

não quer participar/aderir a num grupo que criei no facebook, que se intula mobilidade alternativa sustentavel?
já publicitei o seu blog

obrigada
cristina
De MC a 29 de Outubro de 2009 às 11:31
cristina,
obrigado pelo comentário. já me inscrevi (em nome do blogue, não em nome pessoal) no tal grupo do facebook.
reparei também que tem uma empresa de scooters e bicicletas eléctricas (isso sim são realmente soluções de mobilidade sustentável alternativa, ao contrário dos automóveis eléctricos). Espero que corra tudo bem com a empresa..
Tenho que admitir que cada dia que passa fico maior fã do conceito da scooter eléctrica. Para a vida que tenho agora, a bicicleta normal chega, mas no futuro terei certamente uma scooter.

cumps

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006