Segunda-feira, 19 de Março de 2007

Portugueses ao Volante

Li há muitos anos um comentário de um alemão residente em Lisboa que nunca me esqueci: "os portugueses são um povo mais simpático que os alemães. Excepto quando lhes passam um volante para as mãos". Não encontro nenhuma explicação para tal, mas é um facto: um português ao volante sente-se acima de tudo. Acima de qualquer lei, qualquer ética, qualquer necessidade de respeito para com os outros. O sentar-se ao volante dá-lhe os poderes de um rei absolutista.
Apanhei a seguinte cena ao fim da tarde de sexta-feira passada:
Carros em segunda fila com estacionamento livre
Numa avenida lisboeta cheia de trânsito, e apesar de haver lugares vagos para estacionar a 3 metros, dois automobilistas - que permaneciam sentados no seu trono - teimavam em estacionar numa das faixas de rodagem, com óbvio prejuízo para todo os outros. A cena prolongou-se durante tempos e tempos até que vagou um terceiro lugar. Então sim, os magnânimos automobilistas, dispuseram-se a retirar as suas viaturas.
Será que alguma vez se pode esperar que esta gentalha tenho o mínimo de respeito pelos peões, pelos ciclistas ou pelos transportes públicos? Será que há esperança que compreendam que é impossível todos usarmos o automóvel nas cidades? E que o trânsito mata a vida das cidades, provoca acidentes por vezes mortais e destroi o ambiente?
publicado por MC às 12:34
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De obs3rvador a 22 de Março de 2007 às 11:18
A verdade é que há algo de cultural no desrespeito para com os outros na sociedade portuguesa, no que diz respeito ao volante mas não só. Português que não buzina (quero lá saber se é de noite e estou a três metros de um hospital) só pode ser maricas!
O português é dotado do "chico-espertismo" que, ao ter o poderio de estar revestido de uma armadura quasi-divina chamada carro, é levado ao seu expoente máximo.
Todos nós notamos que há uma grande falta de respeito do condutor automóvel português, mas ninguém o sabe tão bem como os transeuntes ciclistas (infelizmente raros) e pelos motociclistas (ok, também polui e até é mais barulhento, mas pelo menos não ocupa tanto espaço...), que diariamente sofrem riscos inumeráveis à sua integridade física.
De qualquer forma, está visto que não há sensibilização possível para evitar este factor tipicamente português. Na minha opinião, este problema deixará de existir no dia em que... deixar de existir o automóvel.
De MC a 29 de Março de 2007 às 10:52
O meu favorito é o gajo que estaciona no meio da avenida para ir ao multibanco.
De Português ao volante a 19 de Abril de 2007 às 14:02
Epá, tu és dos meus! :) Passa pelo meu burgo, e indigna-te mais um pouco.

http://portuguesesaovolante.blogspot.com

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

É fisicamente impossível ...

Se o estacionamento não f...

O planeamento urbano cent...

Mais estradas não resolve...

E também não, um carro em...

Não, um carro estacionado...

Até na OMS há preocupaçõe...

Os supermercados que cobr...

Até as multas ao estacion...

Comércio local cresce

tags

lisboa(224)

ditadura do automóvel(215)

ambiente(208)

bicicleta(157)

cidades(114)

portugal(113)

peões(103)

sinistralidade(74)

estacionamento(71)

carro-dependência(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(58)

espaço público(58)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(39)

trânsito(33)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2017

Julho 2017

Junho 2017

Janeiro 2017

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006