Domingo, 13 de Setembro de 2009

A linha do Tua e o caciquismo

O deputado socialista eleito por Bragança, Mota Andrade, continua a mostrar a saudável noção de realidade pela qual muitos deputados são conhecidos. A sua fidelidade é com as grandes orientações do grão-mestre e secretário geral do seu partido e, porque não, com o grande empresário e gestor António Mexia da EDP. Os interesses das gentes do seu concelho ficam bem entregues, portanto.

 

Gosto especialmente das seguintes deixas; mesmo que ele não o saiba, são todo um programa político:

 

- A ferrovia não pode servir para transportar duas pessoas e transportar um cabaz de laranjas por dia, tem de haver pessoas e mercadorias

- a região necessita é de uma boa rodovia

- não se pode discutir, não se podem investir milhões de euros para transportar uma ou duas pessoas

 

 Com amigos destes, Trás-os-Montes não precisa de inimigos.

 

A ler: a crónica de José Ferraz Alves, numa visita in situ à linha do Tua e a desconstrução das declarações de Mota Andrade por Daniel Conde, do movimento cívico pela Linha do Tua. É sabido que muito do capital paisagístico que Portugal tem será um dos factores chaves no seu desenvolvimento. Temos que deixar o nosso património cultural e natural cantar. A indústria do turismo crescerá cada vez mais. Desprezar o potencial de transporte de mercadorias até Bragança e quiçá Espanha e o potencial turístico da linha do Tua é uma aposta errada. Ainda para mais quando se pretende defender o seu desaparecimento com a criação de uma barragem injustificável.

 

publicado por TMC às 15:31
link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De Daniel Conde a 13 de Setembro de 2009 às 20:40
Vota Mota Andrade!
De Dario Silva a 13 de Setembro de 2009 às 22:35
A Mota Andrade já só faltará uma estátua numa praça de Bragança, uma estátua pelos servidos prestados a Trás-os-Montes.
De José Cândido a 14 de Setembro de 2009 às 14:54
A questão é só esta: para quê dar «tempo de antena» gratuita a quem fala assim?
Linha do Tua aberta JÁ!
De Joana a 16 de Setembro de 2009 às 08:45
O fecho da linha do Tua seria mais um "crime" contra a ferrovia em Portugal. Ingénua ou não, acredito que a linha não será encerrada, mas o traçado teria de ser modificado, por causa da barragem. E perder-se-ia muito.
Quanto à potencialidade turística versus número de passageiros, ver o meu comentário sobre o Ramal do Marvão em http://anossaterrinha.blogspot.com/2009/09/o-fim-anunciado-do-ramal-do-marvao.html
Quanto a este ramal, do qual se tem anunciado o fim nos últimos anos, o argumento dos que o querem fechar é o de que, se a linha tivesse potencialidade turística, teria mais passageiros: os comboios andam às moscas. Mas o que se passa realmente é que os horários dos comboios afastam qualquer turista, como expliquei nesse local.

Na semana passada foi assinado o protocolo para a reactivação do troço Pocinho-Barca D'Alva da Linha do Douro e para a exploração turística de todo o troço Régua-Barca D'Alva - ver em http://anossaterrinha.blogspot.com/2009/09/linha-do-douro-reabertura-do-troco.html
Esperemos que sejam minimamente inteligentes nos horários dos comboios. Doutra forma, é uma reabertura com final anunciado...

Na Linha do Tua, há outra questão importante para além do potencial turístico: é que o comboio é o único meio de transporte para muitas pessoas de algumas das aldeias e lugares por onde passa, muito mal servidas por estradas, pela localização que têm.

As outras linhas do interior que estão em processo de morte lenta continuam a ter alguns passageiros. E não têm mais devido a décadas de desinvestimento. Se se quer apostar no comboio, tem de se rectificar o traçado das linhas, de modo a fazê-las passar pelas vilas e cidades, e não a alguns quilómetros de distância.

JOANA
De V. Monteiro a 17 de Dezembro de 2009 às 00:12
Boa tarde!
É impressionante esta nossa Região!
POR FAVOR parem com esta VERGONHA!
Sou um jovem transmontano, que há vinte anos nasci neste canto do mundo, brigantino puro, estudo eng. mecânica na UTAD e desejava por cá continuar por muitos e longos anos!
Desde miúdo nunca assisti a nenhum investimento deste género na nossa Região como as barragens e agora que temos uma obra desta natureza aparecem meia dúzia de pardais de que nunca ouvimos falar a tentar parar o desenvolvimento da nossa terra!
Vão lá proteger o raio que vos partam! Deixem-nos evoluir! A Linha do Tua? Onde estavam os projectos até agora para o funcionamento de uma linha que na maior parte dos dias não transportava ninguém? Sabem que a nossa Região está ficar praticamente deserta? Sabem que o Douro antes das barragens era uma pobreza imensa e agora o Turismo, devido ao magníficos espelhos de água, está prosperar? Sabem que antigamente também diziam que as Barragens iam destruir os vinhos do Douro? E a A24 com os seus túneis e pontes que colocaram o Douro a 45 minutos de Viseu, 1.30h de Aveiro, também foram nefastos como diziam estes ambientalistas na altura? E o Túnel do Marão e a nova Auto-estrada também vai estragar a paisagem transmontana e destruir a vida animal? Ou irá contribuir para por Bragança, Mirandela, Alijó, Murça, Sabrosa, Vila Real e outras terras mais próximas do mundo e permitir ao mundo vir até nós sem o horror das viagens?
Conseguem imaginar Lisboa sem a Ponte 25 de Abril? Ou sem a Ponte Vasco da Gama, que nos aproximou a todos do Algarve? E o Alqueva também perdeu? Conseguem imaginar o Porto sem a Ponte D. Luís? E a Expo com todos aqueles pavilhões também destruiu a paisagem da Capital?
Eu, tal como muitos outros jovens que nasceram aqui e desejam encontrar futuro por cá, estou cem por cento a favor das barragens! Criam emprego, dinamismo económico, oportunidades de crescer, novos espelhos de água, melhor controlo das cheias, energia limpa e contribuem para o desenvolvimento da Região! Irão criar durante cinco anos mais de oito mil empregos em diversas áreas! É necessário empresas de construção civil, engenheiros, investigação, restaurantes para alimentar toda esta gente, apartamentos e casas para alojamento! Irá haver, devido a um compromisso governamental, investimento por parte da edp na cultura, na promoção do empreendedorismo, no desenvolvimento social, na promoção da Região e na criação de oportunidades para tantos jovens! Já imaginar a nova vida que todas as aldeias irão ganhar junto aos espelhos de água? A nova beleza da Região? As oportunidades para o turismo e para eventos fluviais? E sabiam que poderemos ganhar um teleférico junto ao Tua? E serão criados percursos e novas valias?
Estes ambientalistas do bloco de esquerda não terão mais nada que fazer?
E a população que por cá vive e luta pelo desenvolvimento não se revolta? Vamos lutar contra estes avestruzes que não têm mais nada que fazer senão bloquear quem quer fazer alguma coisa!
Estes tipos apenas falam contra tudo, mas não nos dão nada e daqui a uns tempos põem-se na alheta e nós cá ficaremos com a nossa linha do Tua… deserta! Tal como está a Região desde há muitos anos!
Vamos aproveitar este investimento de dois mil milhões de euros para desenvolver a Região!
Sair é tão fácil… Ficar? Só se valer a pena ou se formos uns loucos apaixonados.

Um transmontano puro, que ama a Região.
V. Monteiro
De Miguel a 17 de Dezembro de 2009 às 09:43
E daqui a uns anos em vez de uma linha «deserta» (no último acidente que lá houve iam 37 pessoas na automotora, completamente deserta portanto), vai ter um lindo espelho de água deserto. Ou conhece alguma barragem que tenha dado dinheiro para alguém além da EDP e de um ou outro café que se tenha instalado à beira do paredão da barragem?! É que barragens como a que vocês vão ter à milhares em todo o mundo e algumas dezenas em Portugal, quando muito algumas pessoas que passem pela zona poderão parar para a ver (o que acontecerá certamente), mas paisagens como a que o Tua tem são uma mão cheia em todo o mundo e muita gente vai lá de propósito vê-la (só eu conheço várias pessoas que já foram lá de propósito antes que ela seja destruída, e ir ver barragens de propósito conheço uma família que foi ao Alqueva, de resto as que viram - como eu já vi muitas - apenas as fui ver porque ia passar perto, nunca foi um destino de uma viagem, como o Tua, ou a Terra Quente Transmontana o foram).
E durante a construção pode ter milhares de pessoas a trabalhar nela, mas acha que depois vai ter mais alguém lá a trabalhar na barragem?! Espera sentadinho por essas pessoas... (caso não saiba nas barragens actuais estão ZERO pessoas, pois a EDP tem tudo centralizado em dois sítios: Régua para as grandes barragens e Ermal para as mais pequenas), e apenas manda lá duas pessoas de X em X semanas para ver se aquilo está tudo bem.
E já agora diga-me uma terra que tenha evoluído muito com a construção de uma barragem nas suas redondezas... (longe há muitas, por exemplo a indústria só evolui o que evolui nos anos 60 devido à energia das barragens do Douro, embora as pessoas de lá nem a um kwh dessa energia tivessem direito)
De Gonçalo a 3 de Março de 2010 às 01:56
A razão para que as linhas de comboios em Portugal não tenham mais passageiros é porque tirando as linhas dos principais centros urbanos, os horários são uma miséria. O facto de não existirem horários em condições de servir as necessidades das pessoas levou à desmotivação das pessoas de utilizarem o comboio. Para além disso e no caso da linha do tua, não devemos olhar as coisas de uma forma contabilística Quer sejam 5 quer sejam 50, são pessoas que necessitam de transporte que as levem de casa ao trabalho e do trabalho a casa de forma rápida e cómoda com uma linha de comboio que funcione bem e com bons horários demora-se 10 minutos para se chegar a uma povoação aonde para se ir de autocarro se demoram 30 minutos , e o comboio continua a ser mais acessível que um táxi .</a>
Mas se quiserem tirar a duvida façam a seguinte experiencia: medirem o tempo que demora a viagem da régua até ao pocinho de comboio e o tempo que demora de carro. E vejam também qual das duas viagens é mais cansativa, para além do facto de que nem toda a gente tem a possibilidade de o fazer de carro e pagar um táxi .</a> para esse percurso está fora de questão pois seriam seguramente uns 30 a 40€. Para além disso existe algo que se calhar ainda ninguém reparou... É que as zonas do país mais subdesenvolvidas são justamente onde deixou de existir comboio ou onde os comboios que existem são uma desgraça. Nas principais linhas férreas do país tem-se feito bastantes investimentos e as zonas servidas por elas vão tendo cada vês mais desenvolvimento. Devemos defender que o investimento nas linhas ferroviárias como a linha da tua e outras semelhantes deve ser feito de igual modo como nas principais linhas a fim destas poderem prestar um serviço mais competitivo que sirva melhor as populações contribuindo também desse modo para o desenvolvimento das mesmas. Votem SIM às Ferrovias SIM a um serviço de transporte cómodo e acessível a todas as pessoas. SIM a um serviço de transporte que beneficia o meio ambiente e as populações. SIM a um transporte que ajuda o desenvolvimento das regiões a nível : Industrial, turístico e económico. Todas as linhas da região do douro e Trás-os-Montes são dotadas de uma beleza paisagística única Votem SIM à reactivação das linhas e modernização das mesmas. Quanto à questão da barragem. Resolvia-se bem através de centrais com painéis de células foto-voltaicas e com aero-geradores .

PS: Seria também positivo a reactivação e modernização da Linha do Sabor.

Até breve

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006