Sexta-feira, 5 de Junho de 2009

Não sou eu, és tu

Ao caro automobilista,

que perdeu meia hora devido ao congestionamento provocado pelos outros automobilistas - ai que bom seria se todos os outros fossem de autocarro, assim não te empatariam,

que agora não aguenta perder 5 segundos devido a mim,

 

um "lento" ciclista,

que não se quer desviar para bem junto dos carros estacionados em segunda fila reduzindo o número de faixas,

e que tem o displante de andar mais depressa que tu em grande parte das ruas entupidas da cidade:

 

já pensaste que, se fosses de bicicleta, de mota ou num carro mais estreito, me conseguirias ultrapassar sem problema? O problema não é a minha velocidade, mas a enorme caixa de metal que insistes em levar para todo o lado.

 


A ler n'Os Verdes em Lisboa:

Um especialista em desenvolvimento sustentável considerou hoje que em Portugal “há demasiado investimento em auto-estradas em detrimento da mobilidade ecológica”, lamentando que o consumo de energia no sector do transporte seja “cada vez mais parecido ao dos EUA”.

publicado por MC às 16:18
link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De Iletrado a 20 de Junho de 2009 às 02:09
Caro MC
Estive a pesquisar aqui, pela tua página, acerca de cidades sem automóveis. A única referência que encontrei foi sobre Veneza, que não pareceu reunir consenso entre os leitores. Por isso, deixo aqui uma localidade que se aproxima do teu sonho utópico. E, ao contrário de Veneza, esta sim é uma localidade que existe num dos 7 países mais ricos do mundo, a Alemanha: Vauban. Encontrei várias referências por aí, na Rede, mas a primeira foi esta: http://www.nytimes.com/2009/05/12/science/earth/12suburb.html?_r=3&pagewanted=1&em&adxnnlx=1242216427-NW9Nw/CvpfpZPFF3zptf9Q. E aqui está a página principal da localidade: http://www.vauban.de/info/abstract.html.
Também encontrei um projecto que está em fase de estudo na Califórnia, Estados Unidos da América, a pátria do automóvel (é referido no New York Times).
É possível que conheças estes casos que relato, pois és um indivíduo viajado pelo mundo, eu limitei-me a fazer uma pesquisa pela Rede. Caso já conheças e tenhas assinalado aquilo que refiro, as minhas desculpas, é porque não pesquisei devidamente. Boas pedaladas.
De PJ a 20 de Junho de 2009 às 11:34
Viva,

não creio q o objectivo deste blog seja apregoar à utópica cidade sem carros, mas sim, procurar moderar o uso extensivo do automóvel, porque a sua presença e circulação é incómoda para muitas pessoas, às vezes insuportável até!

creio também q este é o sentimento partilhado pela grande maioria dos "olheiros" do blog, q mais do q automobilistas, biciclistas e/ ou pedestres, são pessoas q gostam da sua cidade e do seu ambiente, e qerem poder apenas usufruir deles com simplicidade e desprendimento, sem esse ruído incesante, omnipresente e desagradável, q são os automóveis!

cumprimentos,
De MC a 29 de Junho de 2009 às 06:02
Iletrado e PJ,
Obrigado Iletrado pelas referências, não conhecia mesmo. Há outra referẽncia algures no blogue sobre uma cidade a ser construida no Emiratos Árabes Unidos ou coisa parecida.

PJ, tens toda a razão... nenhum de nós defende o fim absoluto do automóvel da cidade...

Agora, ambos usam a palavra "utopia", e isso não percebia. A "utopia" existe em Veneza.. se existe não é utópico, é bem real e fazível! :)
De PJ a 29 de Junho de 2009 às 23:11
eheh qdo usei a palavra "utopia" foi para recuperar a ideia do comentário anterior do Iletrado; com isso deixei transparecer, como minha opinião, que as cidades sem carros são uma utopia.
não, não creio q tais cidades sejam utópicas! e já temos nestes comentários algumas referências q provam a sua realidade.. q mais dizer?

cumprimentos,
De franco a 6 de Agosto de 2009 às 14:12
sinceramente achar que quando se está na posição de peão só coloca a sua própria vida em risco é no mínimo pouco sensato e inteligente!!!!!
De MC a 9 de Agosto de 2009 às 13:32
ahn??? eu nunca vi um motorista a morrer por embater com um peão, mas se calhar só sou eu

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006