Quarta-feira, 19 de Novembro de 2008

Privatização do Espaço Público

No dia em que, em pleno centro de Lisboa, quando eu estava a conversar no passeio junto a uma passadeira, uma automobilista me pediu para desviar para ela poder estacionar, lembrei-me de partihar estas fotos que um amigo me tinha enviado. São fotos de ruas de bairro no centro de Colónia, mas que poderiam ser de tantas outras cidades:

 

 

Para comparação, duas fotos de dois bairros centrais de Lisboa (Campo de Ourique e Campo Pequeno, ambos tidos como tendo uma boa qualidade de vida, tal como os preços das casas podem comprovar):

 

 

Na Alemanha, há aqui e ali alguns lugares de estacionamento. Em Lisboa... é o caos que se vê (os carros na foto debaixo estão estacionados, não estão a circular).

Eu nem gosto de mandar este tipo de bocas, mas a falta de respeito pelo espaço público é um sinal de subdesenvolvimento. Os automobilistas (e os responsáveis autárquicos que os apoiam) acham que têm o direito de ocupar o espaço público, independentemente de isso tornar a cidade mais feia, mais desagradável e mais inimiga dos peões. O que não falta são famílias com 2 e 3 carros, que se julgam no direito de abusar do espaço público. "Eu tenho que deixar o carro em algum lado, e este espaço é de todos" dirão muitos. Há até quem se queixe da EMEL - empresa pública - argumentando que o que é público não deve ser pago, mesmo sendo as receitas públicas, esquecendo-se que ele deixa de ser todos a partir do momento que o privatizam sem pedir autorização aos outros.

A responsabilidade de arranjar lugar para estacionar não deve caber à sociedade, mas a quem decide movimentar-se de carro. As cidades alemãs mostram-no bem, reduzindo os lugares públicos. Em Tóquio, antes de se comprar um automóvel é necessário provar que se tem um lugar para o colocar.

publicado por MC às 20:30
link do post | comentar | favorito
11 comentários:
De Nuno a 19 de Novembro de 2008 às 22:38
Contraste bem conseguido :).
De P Mateus a 19 de Novembro de 2008 às 23:57
Nada mais que a verdade... vivo na Holanda, que tanta vezes é falada neste blog, e continua-me a chocar a anarquia do transito, e sobretudo no estacionamento que se vive em Portugal.
Possuir um carro, no norte da Europa é considerado um direito de luxo, devido ao que acarreta em custos para o proprietário ! São impostos sobre o veiculo, impostos sobre a utilização da rede viária , o pagamento de seguros, ... e claro, a cereja no topo do bolo, o preço do estacionamento.
Um exemplo bastante simples: ao contrario de Portugal, que o estacionamento é visto como um direito fundamental, quem mora no Centro de Amsterdam tem de aguardar pelo menos 5 anos ate obter uma licença de estacionamento no seu bairro. Nesses 5 anos sujeita-se a pagar 500 (no mínimo ) por uma garagem particular por mês ; ou pagar 450 euros, pelo menos, por garagens publicas (com horarios entre as 18h-8h), ou a estacionar o automovel em zonas nao tarifadas (a pelo menos uma meia hora do centro da cidade de transportes publicos - e com o inconveniente da existencia de furtos e vandalismo), ou a pagar 3.60 euros por hora, como é o preco da tarifa de estacionamento no centro da cidade de amsterdam.
Resultado = a populacao nao ve a necessidade de ter automovel, opta por andar de bibicleta e transportes publicos.
O automovel é pratico, mas para a vida rotineira diaria é um encargo demasiado alto, devido ao estacionamento,e para ter um automovel parado em frente de casa so para as saidas de fds tambem fica demasiado caro! Quando é realmente necessario, aluga-se um automovel e o problema fica resolvido.
Os resultados na pratica: a cidade é dos cidadaos, o centro das cidades é maioritariamente pedonal, as pessoas andam a pe, de bicicleta ou transportes, a cidade nao é stressante e violenta (devido ao movimento automovel) para a populacao, levando a um maior nivel de vida das pessoas que ca vivem.
Curiosamente ao longo dos anos, tive varios amigos portugueses a visitarem-me em Amsterdam , que adoram a forma como a cidade é pacata e organizada, falando no aspecto transito e estacionamento... quando se fala, e isto em Portugal, nomeadamente em Lisboa_ Aí a historia muda de figura, Portugal vive um regime de excepcao e é em tudo diferente da realidade daqui.
De facto a realidade actual é diferente, mas nem sequer acreditar, colocar a hipotese de mudar a realidade devido a interesses-egoismos pessoais entristece-me demasiado, e faz-me perder qualquer esperança na capacidade da maioria da sociedade portuguesa!
Parabens pelo blog.
De MC a 20 de Dezembro de 2008 às 20:27
Obrigado pelo comentário!
Concordo inteiramente.
Aliás, vou referi-lo num post.
De Filipe a 19 de Dezembro de 2008 às 21:34
Descobri este blog esta mesma noite, mas já sou fã incondicional. Costumo dar umas voltas de bicicleta por lisboa, sobretudo anjos-baixa, e sei muito bem o que é sofrer com os carros estacionados por tudo quanto é espaço. Enfim, nem é preciso ser ciclista para sofrer com isto, como se pode ver pelas tuas fotos. É preciso fazer algo. Essa questão do subdesenvolvimento de que falaste, é absolutamente verdade. As pessoas têm por garantido que o espaço público pode ser açambarcado para seu uso pessoal. Tal como o facto de as pessoas continuarem a fumar em espaços fechados, mas bom, isso já são contas de outro rosário. Faz-me pena realmente, que portugal não saia da cepa torta.
De António C. a 19 de Dezembro de 2008 às 22:33
Olá Filipe,

Bem vindo ao Blog.

já agora, como nos encontrou? apenas por curiosidade.

Já ouvis-te falar na Massa Crítica? Passeio na última sexta feira de cada mês de bicicleta por Lisboa? Apareçe este dia 26 às 18h no marques de pombal, para ajudar a sair da cepa torta!

Abraço
De filipe a 21 de Dezembro de 2008 às 03:51
Olá
Encontrei o blog a partir do cenas a pedal. Também já tinha ouvido falar do massa crítica e no dia 26 vou tentar lá estar. realmente, basta de desculpas.
abraço
De Ronuldo a 18 de Maio de 2009 às 11:15
Kem fala assim não merece castigo!!
De Ronnualdo a 18 de Maio de 2009 às 11:19
Concordo, subscrevo e assino por baixo
De João Pimentel a 21 de Maio de 2014 às 10:25
Sobre esta temática veja este excelente comparativo (http://www.veraveritas.eu/2013/09/o-automovel-e-o-preco-do-espaco-publico.html) entre o que paga um automóvel, uma esplanada ou um quiosque
De MC a 21 de Maio de 2014 às 11:16
Ena João, leste-me os pensamentos. Queria escrever um post no seguimento deste. Vou usar o teu então
De João Pimentel Ferreira a 21 de Maio de 2014 às 19:55
Usa à vontade meu caro :)
Um abraço

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006