Sexta-feira, 12 de Setembro de 2008

Conferência do Projecto Mobilidade Sustentável

O Projecto Mobilidade Sustentável, abrangendo cerca de quarenta munícipios do país, será apresentado nas suas conclusões e estudos, no dia 19 de Setembro. No sítio do projecto todos os estudos e documentos preliminares, respeitando a cada caso de estudo, estão disponíveis para consulta. A sua prossecução dependerá apenas do talento e da vontade das várias autarquias em implementar tais medidas.

 

A conferência de encerramento está aberta ao público. O programa pode ser consultado aqui e as inscrições deverão ser feitas para este endereço.

publicado por TMC às 16:05
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Iletrado a 15 de Setembro de 2008 às 17:57
Caro TMC
Agradeço que tenhas colocado essas ligações aqui. Não tive tempo de ler todos os projectos, mas daquilo que li, já obtive uma pequena ideia.
Mais uma vez os nomes que dão às coisas iludem todos aqueles que utilizam normalmente o carro como meio de transporte. Projecto Mobilidade Sustentável? Já leste algum dos relatórios das autarquias? (que são, não esquecer, co-responsáveis em grau elevado pelo "estado a que isto chegou") As autarquias apressam-se a apoiar estes projectos, enquanto assobiam para o lado quando se trata de colocar um travão ao que de mau se faz de novo. Continua a construir-se urbanizações sem passeios, só asfalto, e sem estacionamento nos prédios a construir, coisa que devia ser obrigatória.
Todos os projectos giram em função do automóvel. Espantoso! Tanto discurso para mudar o paradigma e continua tudo na mesma. Tanto engenheiro e arquitecto a dissertar nos relatórios e nenhum (até agora) falou em pessoas. Há o peão e os ciclistas de um lado e os carros do outro. São entidades diferentes! Porventura os carros circulam sozinhos. Espero estar errado, ainda tenho 90 relatórios para ler, se calhar escolhi os piores. Mas não deixa de ser curioso que todos falem de ciclovias, de percursos cicláveis, de passeios para peões, quando essas coisas já existem há imenso tempo. Só que os passeios, quando existem, servem sobretudo de estacionamento, e as vias cicláveis são transformadas em AE, como aquela que já aqui referi entre Quarteira e Loulé. Haverá, para uma cidade como Lisboa, melhor via ciclável que a EN6? Mais de metade do que se pretende implementar já existe, só que está tapado com carros, carros, carros. Bastava impedir fisicamente o estacionamento abusivo e mudar o Código para considerar a bicicleta como um Veículo para a mobilidade melhorar substancialmente. Não é A solução? Claro que não é! Mas os pequenos pormenores somados é que fazem a grande diferença.
Para que me serve vias cicláveis se preciso de utilizar o carro para ter acesso a elas? E o mais preocupante é o facto de, se isto pega, vou deixar de puder circular de bicicleta, pois pretende-se obrigar o ciclista a circular em exclusivo nestas vias e a partilhar o espaço com os peões. Estes gajos alguma vez pedalaram numa bicicleta? O ciclista tem de circular na estrada tal como o automobilista. Porque razão nestes arroubos pela mobiblidade só se preocupam com o interior das localidades, por si, sem se preocuparem com a mobilidade no seu todo? Porque assumem que entre Cascais e Lisboa eu não posso ir de ginga? Em Lisboa sim, parece que se quer tornar isso possível, em Cascais também. Então e entre Cascais e Lisboa, vou de carro? Sou obrigado a ir no comboio? Porquê?
É preciso ter em atenção que algumas das soluções apontadas nestes relatórios preconizam situações que existiam há 20 anos atrás, mas que as autarquias do betão liquidaram para dar primazia ao automóvel. (como vias simples que passaram a AE, eliminação de quaisquer barreiras à circulação automóvel, etc - aqui tenho de te dar o braço a torcer, com o beneplácito das populações atingidas por essas medidas. Primeiro aplaudiram, não é?, agora queixam-se.)

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Não podemos estar indifer...

É fisicamente impossível ...

Se o estacionamento não f...

O planeamento urbano cent...

Mais estradas não resolve...

E também não, um carro em...

Não, um carro estacionado...

Até na OMS há preocupaçõe...

Os supermercados que cobr...

Até as multas ao estacion...

tags

lisboa(224)

ditadura do automóvel(216)

ambiente(208)

bicicleta(157)

cidades(114)

portugal(113)

peões(103)

sinistralidade(74)

estacionamento(71)

carro-dependência(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(58)

espaço público(58)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(39)

trânsito(33)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2017

Julho 2017

Junho 2017

Janeiro 2017

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006