Quinta-feira, 12 de Junho de 2008

Conselho de Ministros

O governo acaba de aprovar a criação das Autoridades Metropolitanas de Transportes para Lisboa e Porto. Há décadas que são defendidas, há largos anos que os sucessivos governos prometem a sua criação (o actual foi adiando, adiando com desculpas "esfarrapadas"), mas aqui estão. Espero que tenham o poder suficiente de meter isto na ordem.

E para que é que elas servem?

Para determinar horários dos transportes públicos. Para que o autocarro que leva ao comboio comece e acabe ao mesmo tempo que este, e para que a frequência seja a mesma, de modo que um passageiro não fique na estação de comboios à noite sem autocarro. Para que não se saia duma estação CP, e o autocarro "acabou de sair", e o próximo é só daqui 30 minutos.

Para coordenar bilhetes. Para que não haja 400 passes diferentes à escolha. Para que não seja preciso andar com bilhetes verdes, azuis, encarnados, brancos, etc... na carteira, e que se possa comprar todos no mesmo sítio. Para que baste um único bilhete para fazer uma viagem com vários transportes.

Para que os transportes não trabalhem numa lógica absurda de concorrência, mas que cooperem.

Para que as rotas existentes sejam desenhadas numa lógica de rede, e não numa lógica de lucro ou de zonas estanques (autocarros de Oeiras de costas voltadas para os de Lisboa).

Para que as transportadoras sejam obrigadas a irem às zonas onde há menos passageiros.

 

É impressionante que Lisboa (o Porto está melhor) tenha vários transportes públicos de empresas públicas, mas mesmo assim ninguém se entende. Em Curitiba, famosa pelo seu excelente sistema de transportes só à base de autocarros, todas as empresas são privadas, mas são obrigadas a seguir um planeamento central.

 

Se o Governo tratar disto como deve de ser, arrisco-me a dizer que foi a melhor notícia de sempre para os transportes públicos em Portugal. Mas isto é um grande "se"...

 

Infelizmente, o mesmo conselho de ministro também tomou uma triste decisão. Durante anos o Estado cobrou o IVA mais baixo que existe nas portagens sobre o Tejo, 5%. Há vários alimentos que pagam 12% e 20%, os iogurtes são um exemplo - salvo o erro. Ou seja o Estado considerava a portagem um bem de primeira necessidade, e o iogurte um bem de luxo. A União Europeia acabou de condenar Portugal por este comportamento. O que faz o governo? Sobe o IVA e para compensar baixa o preço das portagens, pondo todos os portugueses a pagar este desconto a quem opta pelo automóvel numa travessia onde há autocarros, comboios e barcos altamente frequentes.

 

 


Leitura recomendada: Some Reasons the Bike Always Wins no NYTimes, onde se explica porque é que a bicicleta é o transporte mais rápido na maioria dos percursos urbanos. (obrigado Tiago!)

publicado por MC às 17:48
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Pedro A a 16 de Junho de 2008 às 18:44
Sem dúvida a melhor notícia dos últimos tempos para os transportes de Lisboa!
De Daniel Nogueira a 23 de Junho de 2008 às 19:37
Essa autoridade (que me leva a imaginar mais uns cargos meio inuteis com bons salários...) no Porto não fez grande falta, plo menos no que toca à bilhetica.. CP e Metro e vários BUSes entenderam-se e nasceu o Andante.

Já em LX temos bilhetes iguais aos que se compram na cidade, mas como o comprei no cais do Camarão no Barreiro, já não dá em mais lado nenhumm....

E temos o bilhete minimo da Carris a custar um-ou-dois centimos a mais do que o do Metro, e assim, o do Metro já só dá... no Metro...

E nem me façam falar na ginástica que é preciso para se saber o que se tem carregado nos "andantes" do ML.. No Porto mal metes o cartão na máquina, ele diz-te o que tem lá..

E as 5viagens de ida e volta, que nos torniquetes indicam "saldo: 9viagens" depois de usares uma vez?

Lisboa precisa é de simplicidade e bom censo...

DN
De MC a 24 de Junho de 2008 às 08:50
Não é só pela bilhética que a AMT é importante.Também é fundamental coordenar percursos e horários. Para dar um exemplo dos dois, em Lisboa muitos operadores de autocarro têm uma lógica municipal, ou seja há umas carreirecas dentro do concelho, mas para sair do concelho (mesmo que seja a 1km) é quase impossível.
Em termos de horários, há comboios que servem de continuação a um autocarro (ou vice-versa) mas que acabam antes ou depois do outro. É normal sair do comboio, e o autocarro que parte da estação, só partir passado meia-horas porque os horários estão descoordenados, etc...

Bem sei que no Porto é melhor... mas não são só os bilhetes que contam.

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006