Terça-feira, 20 de Maio de 2008

Aumento dos Combustíveis - Porquê tanto Alarme?

No mesmo dia em que o barril de petróleo se aproxima vertiginosamente dos 130 dólares em NY, o Ministro da Economia pede à autoridade da concorrência para investigar a subida dos combustíveis em Portugal e o presidente Cavaco Silva aplaude!

 

Apesar de o aumento do preço do crude não ser directamente, nem simultaneamente, proporcional ao aumento do preço dos combustíveis em Portugal, parece que finalmente, mas não fatalmente, a era da energia barata acabou!

 

Por mais cêntimo ou menos cêntimo que a Galp ou outra petrolífera metam ao bolso, a ideia de fazer campanhas como a que ja recebi por e-mail ou sms é, simplesmente inútil e naïve!

 

Passando a citar, recebido por SMS:

 

"Hoje e amanha (Domingo) ninguém abastece combustivel na GALP nem BP pra obrigar a descer preços. Dp a concorrência ira baixar Tb... Passe a mensagem a 10 pessoas, para acabarmos com as consecutivas subida dos preços dos combústiveis! (Esta sim é uma msg corrente que merece ser passada)"

 

Propositadamente transcrito com os erros e abreviaturas, necessárias para ocupar 2 mensagens de sms de 160 caracteres cada, esta cadeia sai provavelmente mais cara do que o aumento correspondente a encher o depósito duas ou 3 vezes.

 

Não querendo acreditar que a campanha tenha sido engendrada por qualquer uma das operadoras móveis para estimular o envio de SMS, à semelhança do que acontece no Natal, penso que me resta dar algumas ideias de como não consumir gasolina nos tais postos citados, uma vez que no último ano, não o terei feito mais de 3 ou 4 vezes...

 

- Partilhe o carro e despesas com + 1 pessoa: 50% de desconto no preço do combusíivel

- Partilhe o carro e despesas com + 2 pessoas: 66% de desconto no preço do combustível

- Partilhe o carro e despesas com + 3 pessoas: 75% de desconto no preço do combustível

- Partilhe o carro e despesas com + 4 pessoas: é desconfortável, vá mais arejado de bicicleta...

- Use transportes públicos: Não consome combustivel directamente (ou em tanta quantidade) e pode ler/dormir/falar com os restantes passageiros/encontrar um colega que já não via há anos... etc...

- Procure sítios para viver mais perto do local onde trabalha: não se esqueça de ter em conta o dinheiro que vai poupar com menos deslocações e a disponibilidade financeira que a venda do segundo ou terceiro carro da família lhe vai trazer. No final de fazer as contas se calhar até vai sair mais barato que viver a 30 ou 50 km perdendo todo o tempo em filas de transito de manha e à noite...

- Supondo que desde o início do ano os combústiveis aumentaram 20%, tente diminuir o uso do seu carro em 20%. Faça uma estimativa dos km que faz por ano e traçe objectivos. Sem objectivos bem definidos não terá resultados!

 

-No fundo... não desespere. O mundo não acabará por o preço do petróleo ser caro. A mudança está a acontecer, adapte-se ou continue a largar dinheiro para o tubo de escape... você  decide!

 

 

Nota: Há pelo menos 200 dias que não abasteço.

publicado por António C. às 19:52
link do post | comentar | favorito
21 comentários:
De jorge a 21 de Maio de 2008 às 00:17
Acho um piadão quando mandam mensagem a dizer: Não abasteça no dia x ou y.

O objectivo não seria "Não gaste gasolina no dia x ou y"??

É que se não abastecer, mas continuar a gastar, ninguém vai notar quebra de consumo. DAhhh...Crentes!!

Já não me lembro de quando tirei o carro da garagem a ultima vez...
De RV a 21 de Maio de 2008 às 01:38
Parabéns, tem a opção de não usar automóvel. Pessoalmente, para não o fazer teria que gastar 3 horas/dia em transportes públicos em vez de 50 minutos. Lamento, isto não é uma opção para mim.

Quanto a partilhar o carro, sim vou pensar nisso. Talvez coloque um aviso no vidro a dizer «Vou para XYZ, venha comigo pela módica quantia de 2 euros». Será que terei de passar recibo?
De MC a 21 de Maio de 2008 às 12:00
Quanto à sua ideia do XYZ - não sei se era a brincar ou não - mas já existem 3 páginas portuguesas que organizam esse tipo de compartilha. Estão todas do lado esquerdo da página nos links BOLEIAS
De Tárique a 21 de Maio de 2008 às 13:02
3 horas de transportes para o local de trabalho? Uau!
De Portimão a Lisboa pela EVA-bus são 2:50.

RV: já pensou em mudar-se para mais perto do lugar de trabalho? Se calhar poupava dinheiro em fazê-lo. É que três horas é obra (50 minutos é demais, na minha opinião)!

Já pensou, por exemplo na opção intermodal bicicleta desdobrável + comboio , por exemplo?
É que está cara, a gasolina :)
De ana burra a 27 de Maio de 2008 às 21:41
devem de pensar que somos todos ricos e que não temos filhos nem nada, como é que vou buscar os meus filhos a mais de 5 km do meu emprego? e da escola é a 2 km da minha casa! de bicileta? de autocarro? Ah! Não, espera! compro uma casa a meio caminho das duas!!!! yupie! so simple
De ana burra a 27 de Maio de 2008 às 21:52
exacto! tive uma esplendorosa e maravilhosa ideia!!! vamos........... VIVER COMO OS CIGANOS!!!! eu já não vou ter casa fixa!!!!! tendinhas nunca fizeram mal nenhum! até cabe lá 5 bicicletas né? a minha, do meu marido e dos meus 3 filhos! e muda-se de morada quando alguém mudar de trabalho, escola etc etc etc etc etc além disso é muito economico! quato custa uma tenda 200, ou mais? ai ai ai ai como eu nao me lembrei antes!!! yuppie! so simple!!!

cumprimentos da
ana burra!

era tao bom se o mundo fosse tao simples! se viver como os ciganos ainda lá consigo, nao consigo?
De MC a 27 de Maio de 2008 às 22:38
Tive uma excelente ideia!!
Vamos pôr as pessoas que nem têm dinheiro para ter carro a financiar quem anda de automóvel a toda a hora!!
Como é que eu não me lembrei disto antes.

Ana burra, deixe de olhar para o umbigo
De António C. a 28 de Maio de 2008 às 09:13
Ana... se o seu comentário não fosse xenófobo em relação a uma etnia, até tentaria expor o meu ponto de vista.

Entretanto, se souber ler inglês aconselho vivamente esta notícia sobre ter filhos:

http://www.listener.co.nz/issue/3508/columnists/9348/no_kidding.html;jsessionid=31717D785FB92CDCFE6B7203A86A2479

Nota: a minha opinião pessoal não é a exposta no artigo. Mas antes de questionarmos ter filhos, penso que deveríamos questionar coisas mais fúteis... como por exemplo, ter automóveis...
De julio pais a 28 de Maio de 2008 às 12:23
lembre-se que me portugal a situação é diferente

é necessario mais crianças senao chegamos a 2050 com a maioria da população idosa!

agora nos paises mais desfavorecidos sim
De António C. a 28 de Maio de 2008 às 13:39
Estando já a conversa e ficar fora do tópico do blog... sugiro que para combater o envelhecimento da população se estimule a imigração em idade activa e o seu estabelecimento no país. Á semelhança do que acontece na Alemanha, França, Holanda, Inglaterra... As segundas Gerações de imigrantes são importantes para equilibrar essas contas... para alem de que se absorve população dos países que a têm em excesso.
´
Pode ser um assunto controverso... mas numa perspectiva globalizada e de aumento da população é preciso perceber que não andamos sozinhos por aí...

quanto a haver cada vez mais gente... só é possível havendo mais e melhor espaço público, ou por outras palavras e tantas vezes repetido neste blog... menos uns carros...
De julio pais a 28 de Maio de 2008 às 22:07
concordo plenamente consigo
ja tinha ouvido falar disso, mas nao dei muita importancia
De Tárique a 30 de Maio de 2008 às 12:33
2 kms fazem-se em 20 minutos a pé e cerca de 5 de bicicleta. Sabe como eu sei isto? Sempre fui e voltei para a escola a pé e/ou de bicicleta. Se acha que é muito então não devia ter ido morar para tão longe dos lugares a que precisa de se deslocar.
Ou não me diga que achava que a gasolina caía do céu? Que o espaço para estacionar o carro crescia das árvores?

Olhe, e 5 bicicletas sempre ocupam menos espaço do que um carro.

A menina deve ser é bastante rica para poder sustentar um carro, que contas feitas (seguros, manutenção, estacionamento, gasolina, etc.) é um luxo ao qual eu, por exemplo, não me posso dar.

De Yan a 21 de Maio de 2008 às 16:22
Olá boa tarde! Gostei do artigo e da maneira como foi exposto. Muito bem!
Tudo verdade e eu ainda não me tinha lembrado dessa ideia dos custos das sms , porque as que recebi não enviei, aliás, NUNCA reenvio! "Está-me na massa do sangue" !!
A ideia de morar perto do emprego, acho óptima, apesar de poder não ser prático trocar de casa como trocar o uso do automóvel, pelo do autocarro . Além de outro assunto que me tem trazido indignada: é que a EMEL (ex, na Av.do Brasil), sem aviso , simplesmente bloqueia e reboca os automóveis em zonas de habitação, onde sempre foi "facilitado " o estacionamento no centro da cidade. Então as pessoas passam a ter outro problema: andam de autocarro, e chegam a casa e têm o carro bloqueado ou rebocado! Eu .. prefiro levar o carro para todo o lado .. já agora... !!!! é mais cómodo!
Agradeço a possibilidade de ter esse seu ponto de vista!
Cumprimentos
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Olá boa tarde! Gostei do artigo e da maneira como foi exposto. Muito bem! <BR>Tudo verdade e eu ainda não me tinha lembrado dessa ideia dos custos das sms , porque as que recebi não enviei, aliás, NUNCA reenvio! "Está-me na massa do sangue" !!
A ideia de morar perto do emprego, acho óptima, apesar de poder não ser prático trocar de casa como trocar o uso do automóvel, pelo do autocarro . Além de outro assunto que me tem trazido indignada: é que a EMEL (ex, na Av.do Brasil), sem aviso , simplesmente bloqueia e reboca os automóveis em zonas de habitação, onde sempre foi "facilitado " o estacionamento no centro da cidade. Então as pessoas passam a ter outro problema: andam de autocarro, e chegam a casa e têm o carro bloqueado ou rebocado! Eu .. prefiro levar o carro para todo o lado .. já agora... !!!! é mais cómodo! <BR>Agradeço a possibilidade de ter esse seu ponto de vista! <BR>Cumprimentos <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Yan</A>
De Tárique a 21 de Maio de 2008 às 16:53
Então o caro Yan tem um carro mas não tem onde o pôr legalmente? Se calhar estava na altura de negociar um lugar de estacionamento legal !

E que tal esta sugestão um pouco mais radical: livre-se do carro de vez e use o autocarro! Se usa pouco o carro (pelo que vejo, poderia usá-lo só de vez em quando aos fins de semana) pode recorrer por exemplo à Interrent, que aluga carros por 1 dia por 6 euros. Se alugar sábado e domingo, fica-lhe a 12 euros por semana, 48 euros por mês. Consegue "leasing" mais barato ?

www.interrent.pt

Ainda mais barato, alugue um smart por apenas um 1 euro , só quando precisar: http://www.s2rent.net

Já viu a quantidade de preocupações de que se livraria? Preço da gasolina, segurança do carro, legalidade do estacionamento, revisões, prestação do leasing ...
De Anónimo a 21 de Maio de 2008 às 20:37
Old habits die hard... No que diz respeito á mobilidade e qualidade de vida na cidade fico felíssissimo com a subida do preço dos combustíveis.
Quero cidades humanizadas e com mais pessoas do que latas com rodas, com lojas nas ruas em que se circula a pé e de bicicleta.
Estou farto de uma cultura portuguesa de futebol, carro, tv e centro comercial - o que é que isso nos trouxe: sermos um dos países mais atrasados da Europa....
Quero que a minha cidade se aproxime de Estocolmo ou Zurique e se distâncie do modelo que lhe está mais próximo actualmente - Atenas, mas com uma diferença, em Atenas ´há vida no centro da cidade, em Lisboa não, mudou-se tudo para subúrbios descaracterizados e impessoais.
Mudemos de mentalidade a bem antes que o tenhamos que fazer a mal e com graves crises económicas.
Baixar o ISP nem pensar, quem anda de carro que pague uma das maiores redes de auto-estradas da europa - até nos damos ao luxo de têr auto-estradas paralelas....
Quem assim quiz agora que pague por isso!!!!
De José M. Sousa a 22 de Maio de 2008 às 10:21
Os governantes, da esquerda à direita, empresários. etc. ainda estão na fase do "Denial". Ainda não perceberam que estão a entrar numa nova era em que se exige maior rigor à gestão pública, à gestão dos recursos.

Recomendo esta entrevista ao economista-chefe da AIE:
http://futureatrisk.blogspot.com/2008/05/entrevista-fatih-birol-aie.html

Em alemão, no original: http://www.internationalepolitik.de/archiv/jahrgang-2008/april/--die-sirenen-schrillen--.html
De MC a 22 de Maio de 2008 às 16:44
eu já tinha esse post no google reader à espera de ser lido
:)
De Claudio Franco a 26 de Maio de 2008 às 16:02
Viva,

Eu sou completamente a favor da utilização da bicicleta e dos transportes públicos, mas nem sempre isso é possível.

Olhando para a minha realidade:

Moro no concelho de Torres Vedras, mas a 15Km da Cidade. Moro numa aldeia onde nem o autocarro passa. Ainda assim o autocarro mais próximo às 8h enche sempre, e significa ir 30minutos em pé até Torres Vedras.
Além disto, os autocarros (da empresa barraqueiro) são na grande maioria autocarros velhos vindos da Alemanha e recuperados o que por vezes significa infiltrações, ar abafado/quente...

Ao fim de semana, tenho sempre por obrigação ir a Leiria, é uma viagem de 1h e cerca de 110Km.
Os transportes publicos cá para Leiria significa:

- Comboio
4/6 Comboios por dia, em que por vezes leva 2h40 a fazer a mesma viagem.

- Autocarros
Significa ir para Pecniche e so depois Caldas e so depois Leiria.
OU
Ir para Lisboa e so depois para Leiria.
Em ambos os casos podem chegar as 3h em viagem.


Eu sou o primeiro interessado enm mudar o meu estilo de vida, mas nem sempre os transportes publicos ajudam, e nas "pequenas" cidades e circuitos mais "rurais" a realidade é esta, triste é certa.
De António C. a 26 de Maio de 2008 às 17:35
Olá Cláudio!

Grande parte dos posts deste blog referem-se principalmente à vida nas grandes cidades. Acontece que para uma população dispersa no concelho de Torres Vedras, com muitas aldeias à volta, é porventura mais díficil a organização de transportes públicos com qualidade tanto no nível de serviço como à própria qualidade tangível nos autocarros.

Por outro lado, penso que seja verdade que nessas aldeias também será mais fácil as pessoas partilharem o carro. Até há uns anos era comum ver gente a apanhar as boleias, por exemplo na estrada Torres Vedras - Santa Cruz.

Infelizmente nos últimos anos associou-se as boleias a um perigo ou a uma falta de status e estas tornaram-se menos comuns. Talvez derivado de hoje em dia 'toda a gente ter carro'...

É sempre díficil mudar de hábitos do dia para a noite... mas só o facto de se informar e os querer mudar já são um grande passo.

A oferta de transportes públicos deveria corresponder à procura assim com a necessidade de redução de utilização do automovel resta-nos ter esperança que as ofertas aumentem.

Quanto às boleias, o site www.deboleia.com parece-me especialmente interessante para as suas viagens a Leiria. Conheço mais gente de Torres Vedras com a necessidade de realizar esse percurso. Este tipo de site ajuda estas pessoas a encontrarem-se!

Abraço!

De Tárique a 27 de Maio de 2008 às 13:33
Muito interessante o testemunho do Cláudio. O seu problema real ilustra bem que não é só necessário mudar as mentalidades das pessoas: também é muito importante mudar a infraestrutura.

Só 4 comboios por dia, 2:40 ... é mesmo muito. A rede ferroviária, e os serviços entre cidades em particular são realmente muito fraquinhos em Portugal

Pergunto-me como este problema estará a ser resolvido em países como a noruega, alemanha, etc.
De Cristiano a 29 de Maio de 2008 às 18:56
Caro Tarique, posso dar como exemplo a Alemanha. Em primeiro lugar, as estações ferroviárias ficam no centro das cidades. Sem excepções. Não é como por cá, em que chegamos a Santarém e ficamos à procura da cidade ou à pseudo-estação de Fátima e chegamos à conclusão que estamos a mais de 20 Km (!!!) do destino. Para não falar em situações um pouco menos gritantes como Lisboa (finalmente com metro), Coimbra (quem é que faz o percurso de A para B?) Faro, etc, etc. Na Alemanha a estação principal é no centro. Por outro lado os comboios são pontuais. Para dar uma ideia do que é ser pontual, uma vez assisti a um alemão a reclamar que o comboio estava 1 min atrasado e que estava com receio de não conseguir apanhar o comboio de ligação, pois só tinha 2 min para o fazer. Isto numa viagem de 300 km. Ora eu se fosse de Lisboa ao Porto e tivesse uma ligação para apanhar não ficava descansado com menos de 2 horas... A verdade é que nos últimos 20 anos demos um enorme salto em termos rodoviários e continuámos no séc XIX em termos ferroviários. E ao contrário dos comboios, os carros não andam a electricidade...

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Ferrovia vs Rodovia em Po...

Dieselgate, só por si, ca...

Emissões da rodovia aumen...

Emissões CO2 de baterias ...

Santos Populares vs Carro...

Documentário de 1973 da R...

Acabou a maior vergonha n...

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

tags

lisboa(224)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(208)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(113)

peões(103)

sinistralidade(74)

estacionamento(68)

carro-dependência(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(39)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Junho 2017

Janeiro 2017

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006