Segunda-feira, 19 de Maio de 2008

Gostei de ouvir

A propósito do aumento dos combustíveis, gostei de ouvir vários políticos de vários quadrantes - para lá de outros que só debitam demagogias -  a dizer que temos que nos habituar à ideia que andar de automóvel é um bem de luxo e/ou que a sociedade se tem que adaptar a um novo paradigma de eficiência e racionalidade energética porque os combustíveis não estão momentaneamente caros, eles são caros porque são um bem escasso. Nesse sentido (há muitos mais) não faz sentido baixar os impostos porque seria uma fuga para a frente, seria querer evitar uma mudança que terá de ser feita. Baixar artificialmente os preços é só adiar essa mudança, o que implicaria custos ainda maiores.

 


Post recomendado: os PediBUS ("autocarros" a pé para levar as crianças de casa à escola) chegaram a Lisboa!! A ler n'Os Verdes em Lisboa.

publicado por MC às 21:40
link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De ... a 19 de Maio de 2008 às 23:07
O sistema de «autocarros andantes» tem uma grande tradição no Japão... Veja-se «O Verão de Kikujiro», de Takeshi Kitano.
De sergio_alj a 19 de Maio de 2008 às 23:16
O problema é que quando aumentam o combustivel, também aumentam os preços dos transportes publicos e de alguns bens essenciais!!!
De MC a 20 de Maio de 2008 às 10:34
Bem sei, mas o apoio social não deve ser feito através de subsídios aos combustíveis.
Baixar artificialmente o preço dos combustíveis é das piores maneiras de compensar as classes desfavorecidas. Descer o ISP favorece mais a classe média do que a classe pobre, ao contrário da descida do IVA. Melhor ainda é o aumento de subsídios sociais porque não favorece o tipo X ou Y de consumo.

Dito de outro modo, os combustíveis altos são necessários para que as pessoas optem por fazer deslocações mais pequenas, que não abusem do automóvel, que as empresas tenham mais cuidado nas suas deslocações, que se acabe com o crime ambiental que é trazer maçãs do outro lado do mundo e tantas outras aberrações no comércio que só existem porque o petróleo era barato.
De sergio_alj a 20 de Maio de 2008 às 22:19
Mas, não é aumentando os preços dos combustiveis, que vão tirar mais automoveis de Lisboa, por exemplo.
Se a gasolina passasse logo de 1,4 € para 2€ o litro, aí sim, toda a gente largava o automovel!!
De MC a 21 de Maio de 2008 às 12:07
A redução no curto prazo é muito pequena, por demorar a quebrar hábitos. E isso é válido para 1,4€ ou 2€. É preciso esperar bastantes meses para notar a diferença, e mais uma vez aplica-se a ambos os preços.
Isso é um fenómeno bem estudado em economia dos transportes.

De qualquer modo, eu prefiro a solução das portagens urbanas e parquímetros, porque afecta apenas as pessoas das cidades.
De anabananasplit a 20 de Maio de 2008 às 00:00
Quanto aos pedibuses (http://azulebanana.com/anabananasplit/?s=pedibus), só faltou referir o projecto europeu no qual a iniciativa lisboeta se enquadrou, o MobQua (http://azulebanana.com/anabananasplit/?s=mobqua). ;-)

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006