Quinta-feira, 3 de Julho de 2014

10 Dicas para a bicicleta nos dias quentes

Chegaram finalmente os dias quentes, mas cidades tão ou mais quentes que Lisboa (como Sevilha e Barcelona) que estão cheias de bicicletas no verão, mostram que isso não tem de ser um problema. Aqui ficam algumas dicas

 

1. Pressão correcta nos pneus

A grande maioria dos ciclistas com quem falo na Cicloficina dos Anjos aparece com pneus com pressão muito baixa -  é "encher até estar um bocado rijo" - o que faz com que arrastem o pneu pela rua. Na verdade o pneu de uma bicicleta deve ter uma pressão bem mais alta que o do automóvel. Enquanto este usa normalmente 2 a 2,5 bar porque precisa de ter mais aderência, na bicicleta a pressão pode ir aos 9 bar consoante o pneu. Podes encontrar esta informação escrita no pneu, aparecendo ou o intervalo recomendado ou o máximo recomendado. Nas BTT o mínimo é o valor recomendado para quando se faz todo o terreno. Em alcatrão, podes usar o máximo.

A bicicleta vai parecer outra.

 

 

2. Pneus mais finos

Usar pneus muito largos, como os de BTT, vai dar ao mesmo problema. Não é preciso ter pneus finos de corrida, há pneus intermédios. E sim, numa jante de BTT pode-se facilmente usar  um pneu bem mais estreito (até 1,1 quando o habitual é 1,9-2,1).

 

3. Velocidade e Mudanças

A bicicleta é mais rápida que o automóvel na cidade por imensas razões, mas não é preciso fazer pirraça aos automobilistas durante 365 dias. Nos dias mais quentes podemos ir mais devagar para controlar a temperatura. Basta reduzir um pouco a velocidade, para haver uma grande diferença.

Mudanças mais leves têm o mesmo efeito.

 

4. Bicicleta bem afinada

Numa bicicleta mal afinada, parte do esforço é desperdiçado. Ter a corrente limpa e bem oleada (meter óleo numa corrente suja de pouco serve), não ter os calços dos travões a tocar nas jantes, e ter o eixo das rodas bem afinado de maneira a que a roda fique a rodar sozinha durante muito tempo, são pontos importantes que não se vêem em muitas bicicletas por aí.

 

5. Saber arrefecer e Capacete

É fundamental que o corpo possa libertar o calor durante e após o percurso, e para isso ajuda que o corpo apanhe ar fresco. Calças estreitas ou a "fralda" enfiada na cintura, impedem a circulação do ar. Que tal usar roupa mais larga, abrir os botões de cima e baixo da camisa, e dobrar para cima a parte de baixo das calças? :)
O capacete tem o mesmo problema: evita a libertação de calor... será que precisas mesmo dele durante (todo) o percurso?

 

6. Pausas

Se evitas os vermelhos (usando outras ruas, ou passando-os) para não perderes balanço, experimenta parar neles. Aqueles segundos de repouso podem ser suficientes para perder calor.

 

7. Levar a bicicleta pela mão

Os automobilistas não têm vergonha de usar um transporte que chega a precisar de mais de 15min para ser estacionado, porque haverias de ter problemas em perder 1min a subir aquela rampa a pé? É algo muito frequente de ver noutras cidades, seja pela inclinação seja pelo vento contrário em alguns troços.

 

8. Evitar mochilas

As mochilas, malas e pastas impedem a circulação de ar. Usa alforges ou pendura a mochila no porta-bagagens ou no guiador.

 

9. Evitar as piores horas

Parece óbvio, mas uma hora mais cedo de manhã pode significar menos 2º e bem menos exposição solar.

 

10. Compartilha a tua dica!

publicado por MC às 15:01
link do post | comentar | favorito
9 comentários:
De Catarina a 4 de Julho de 2014 às 16:29
E usar roupa clara!
De MC a 4 de Julho de 2014 às 16:44
Boa!
De Ana a 4 de Julho de 2014 às 22:20
Óptimas dicas! Só me chateia a nº5

"O capacete tem o mesmo problema: evita a libertação de calor... será que precisas mesmo dele durante (todo) o percurso?"

Não entrando pela típica discussão do uso ou não uso do mesmo, parece-me bastante óbvio que a escolha de o usar não será influenciada pela temperatura que se faz sentir.
De Ricardo Baptista a 5 de Julho de 2014 às 18:37
Subscrevo.
De João a 9 de Julho de 2014 às 11:29
".. será que precisas mesmo dele durante (todo) o percurso?"

Claro que não! Podes andar um bocadinho, tirar o capacete, depois andar outro bocadinho, meter o capacete. Podes tirar e meter o capacete várias vezes durante o percurso. De certeza que, a teres um acidente, ele só vai ocorrer nos troços em que o tens colocado (estudos que provam que os capacetes provocam acidentes).

O capacete funciona como chapéu e protege do sol. Os capacetes de ciclismo não aquecem (não confundir com os de mota ou os de skate que são mais quentes).

Não sejas patete, usa caçapete.
De João a 9 de Julho de 2014 às 11:25
Ir pela sombra, junto aos edifícios (se necessário, com cuidado, pelos passeios).

De Catarina a 11 de Julho de 2014 às 14:39
Não se pode andar de bicicleta nos passeios... (a não ser que tenhas 10 ou menos anos de idade!).
De Maria a 8 de Agosto de 2015 às 13:15
Subir passeios com extremo cuidado, se não lá se vai a camera de ar.
Bjs,
Maria
De gabriella a 2 de Janeiro de 2016 às 09:35
oportunidades financeiras para as suas necessidades

Esta mensagem é dirigida a indivíduos, os pobres, o banco privado, empresários, públicas ou privadas, ou tudo

aqueles que precisam de um empréstimo particular para reconstruir sua vida. Ele está à procura de empréstimo ou

reactivar as suas actividades ou a conclusão de um projeto, ou para garantir o futuro de seus filhos, ou comprar um

um apartamento, um carro, mas é uma transferência ou proibição recusou o banco arquivo para o verão. Eu sou um indivíduo,

Admito empréstimos a pessoas incapazes de satisfazer todos os compromissos. Este empréstimo é concedido a todas as pessoas aptas

para atender as condições. Minha taxa de juros é de 2,3% ao ano reembolsável médio, curto ou longo prazo, de acordo com

para sua conveniência, a fim de vir a ser concretizadas desde o tempo do empréstimo que havia recebido. Se você precisar de dinheiro

outras razões, não hesite em contactar-me para mais informações. Todos individuals'm sério e honesto lá para você.

Obrigado contactar-me via e-mail para um único endereço: fredialaila@gmail.com

Comentar post

subscrever feeds

Google (lousy) Translation

autores

pesquisar

posts recentes

Nova rede ciclável de Lis...

Caça à multa ou ao dispar...

O estacionamento como fun...

Tuk-tuks e as bicicletas,...

Os peões e as bicicletas ...

O excesso de velocidade d...

A mobilidade sustentável ...

O lado "verde" do apoio a...

10 Dicas para a bicicleta...

A EMEL vai investir 40 mi...

tags

lisboa(222)

ditadura do automóvel(211)

ambiente(204)

bicicleta(157)

cidades(113)

portugal(112)

peões(102)

sinistralidade(74)

carro-dependência(67)

estacionamento(67)

transportes públicos(66)

bicicultura(62)

economia(57)

espaço público(57)

comboio(48)

auto-estradas(42)

automóvel(38)

trânsito(31)

energia(30)

portagens(27)

todas as tags

links

arquivos

Setembro 2016

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006